Vermelho como o Céu (Rosso come il Cielo. 2006)

Arma de Fogo + Criança na mesma Residência = ?

Antes de comentar o filme, mas até sobre algo trágico que ele traz, assim como porque foi baseado em algo que de fato aconteceu, quero falar sobre essa equação ai do início. E eu nem fui atrás de estáticas para obter um resultado. Claro que haverá crianças que passarão incólumes e até em crescerem não querendo ter uma arma. Nem como uma mera cópia do gosto paterno. Mas num mundo tão violento, mensagens, ou até reflexões acerca de um ‘Desarme-se!‘, se faz necessário.

Quando eu e meus irmãos éramos crianças, houve um período em que meu pai consertou armas para algumas pessoas. No princípio, ele ali com a arma toda desmontada nos levava… É! O termo é esse mesmo. Pois o que estava subentendido ao nos mostrar aquele mecanismo era na verdade ele nos levando a entender o poder de destruição daquele objeto. E para nós criados entre plantas, pequenos animais (Cachorros, pintinhos, porquinho-da-índia, codornas…), e muitos amiguinhos (pessoas)… Enfim, para nós que amávamos a todos era um disparate o matar alguém. Quando sozinhos em casa não batia em nós em sequer tocar numa delas. E crescemos sem querer possuir uma. Nosso fogo era por um outro tipo de fogo: o do fogão. Onde o prazer maior em algo proibido estava em preparar doces e depois comer de colher direto da panela. Crescemos sentindo gosto e prazer em reuniões em torno da mesa da cozinha. Ah sim! Essa aventura não queimou ninguém, pois tomávamos cuidado.

Mas como no filme tragédias podem ocorrer. Pois criança é curiosa. E quando acontecem o que pensar?

Pegando o exemplo do filme. Sozinho em casa ele, o menino, improvisa uma escada – um banquinho em cima de uma cadeira -, para segurar a arma. Mas em ouvir alguém chegando, receoso e nervoso, ao tentar colocar a arma no lugar, caem ele e a arma. Ela ao cair explode perto do rosto dele. Ferindo gravemente seus olhos.

Então, ainda nessa reflexão… O porque dele ter ficado assustado. Seria por saber que estava fazendo algo errado? Por conta disso, estaria temendo uma punição dos pais? Se for por ai, não seria melhor não ter uma arma de fogo em casa? Ou, em não colocá-la à vista e em local alto?

Com a tragédia o pequeno Mirco de início perde quase toda a visão. Ficando a só ver vultos. Por conta disso, e pela lei vigente na época – início da década de 70, Itália -, ele fica impedido de continuar seus estudos onde mora. Pois terá que freqüentar uma instituição que atenda aos deficientes visuais. Assim deixa a bela região onde mora, Toscana, como também seus pais e seus amigos, para ficar internado numa escola especializada. Indo para longe de casa.

Como se não bastasse tudo isso, a nova escola tem como Diretor um cara de mente bem retrógada. Ele também é cego. Aparentando não ter superado o seu infortúnio, faz algo indigno de um verdadeiro Professor. Pois obscurece as aspirações dos demais. No caso, das crianças em sua instituição. Achando que não terão muito mais para fazer, limitando até os cursos profissionalizantes oferecidos. Além de tornar as aulas enfadonhas.

Mirco é daqueles que fazem a diferença em seu meio.

Ao concluir uma pesquisa passada por um professor, chama para si a atenção de todos. Mas do Diretor veio uma ducha fria. Ele cortou as asinhas naquele vôo por o mundo que valorizava também um outro sentido sem ser o da visão.

Por ter gostado muito daquela novidade, ainda mais vindo de uma criança recém chegada ao mundo da escuridão, o Professor não apenas o apóia como lhe dar o meio necessário para prosseguir com suas idéias. Esse sim, é um verdadeiro Mestre. Don Giulio (Paolo Sassaneli).

Além dele, Mirco também recebe ajuda de um outro anjo da guarda, no caso, uma anjinha. A filha da zeladora dessa Instituição. Ela é Francesca (Francesca Maturanza). Ela é mais uma a colaborar com as idéias dele. E dela virá uma idéia que fará também a diferença na política educacional da Itália.

O filme é belíssimo! De querer rever tal é o que o jovem Mirco fez. E minhas lágrimas jorraram nas cenas finais. Também me deixou com vontade em aplaudir de pé. Nota Máxima!

Por: Valéria Miguez (LELLA).

Vermelho como o Céu (Rosso come il Cielo). 2006. Itália. Direção: Cristiano Bortone. Elenco: Luca Capriotti, Paolo Sassaneli, Francesca Maturanza. Gênero: Drama. Duração: 96 minutos. Baseado na história real de Mirco Mencacci.

About these ads

5 comentários em “Vermelho como o Céu (Rosso come il Cielo. 2006)

  1. GARRAFA AO MAR – MENSAGEM 1

    Publicar um livro é fácil. Divulgá-lo, o mais difícil. Peço a sua compreensão, ao lançar, no mar da Internet e no seu blog, a minha LUA QUEBRADA!

    Um livro para mexer com sua libido. Um romance inesquecível, pela carga de amor, entrega, paixão e erotismo no encontro nada convencional entre um professor e sua aluna.

    Publicação da Editora Biblioteca24x7, que comercializa obras pela Internet (edição on-line e impressa).

    Buscar, na seção ERÓTICO (ÁREA, à esquerda), esta obra:

    LUA QUEBRADA

    Autor: Isaias Edson Sidney

    ISBN: 978-85-61590-45-1

    Só disponível pela Internet, no endereço abaixo:

    http://www.biblioteca24x7.com.br

    LUA QUEBRADA: PARA INCENDIAR SUA IMAGINAÇÃO!

    http://luaquebrada24x7.blogspot.com/

    Curtir

  2. Assisti ao filma dia 10/10/2008. É um filme maravilhoso. Assisti sob o enfoque do professor, durante a “Semana da Educação”, em Santos/SP. Ele mostra a diferença entre o diretor conservador e um professor inovador.

    O filme é uma graça. Filmes que envolvem crianças é ótimo. O roteiro é de uma delicadeza e uma beleza sem fim. Muito sensível!

    Gostaria de comprar o DVD, pois não o encontro para alugar. Gostaria de assisti-lo outras vezes, com minha família.

    Se alguém souber onde comprar, eu agradeço.

    Ana Cristina.

    Curtir

  3. filme muito bom,é um filme baseado em uma historia real conta a historia de mirco um jovem de 10 anos que gosta muito de cinema,que perde a visao em um acidente dormestico.
    Na sua escola não aceitaram ele por causa de sua defeciencia,não consideravam le uma criança normal.
    Ele foi entao estudar em um instituto de criança com defeciencia visual,la ele acha um velho gravador da escola onde ele passa a criar sua histórias.lá ele faz muitos amigos,e da a oportunidade de seus amigos conhecerem o cinema.este intituto é comandado por um direto ruim que não da a liberdade das crianças defecientes,terem uma vida normais viverem como crfiança normais.mirco tambem nessa escola ele encontra seu primeiro amor.esse filme e baseado numa historia real muito bom passa um liçao p nossas vidas

    vale apena assistir!!

    Curtir

  4. Pingback: 10 filmes. 10 pequenas ações que farão do seu 2010 um Grande Ano « Blogbier – Bierboxx. Cervejas Especiais.

Seu comentário é importante para nós! Participe! Ele nos inspiram, também!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s