Amor Estranho Amor (1982)

Amor Estranho Amor é um filme brasileiro, filmado em 1979 e lançado em 1982, dirigido por Walter Hugo Khouri e estrelado por Marcelo Ribeiro, Vera Fischer e Xuxa Meneghel.  Uma narrativa dramática que descreve a pedofilia, prostituição infantil, e a utilização de crianças para realização de fantasias sexuais.

No filme Hugo (Marcelo Ribeiro) é uma criança que veio de Santa Catarina, sendo trazido por sua avó para devolvê-lo à sua mãe, Anna (Vera Fisher), que é amante de Osmar Passos (Tarcísio Meira), o governador de São Paulo.  Ela mora em palacete, na verdade um prostíbulo de luxo, com inúmeras outras jovens, todas comandadas por Laura (Íris Bruzzi) e a serviço das manobras políticas de Osmar, que utiliza a casa para festas e orgias a fim de impressionar e agradar possíveis aliados políticos.

Hugo é acomodado num quarto no sótão, mas se perturba no casarão, onde as circunstâncias fazem com que ele esteja sempre rodeado de jovens, que começam a provocá-lo e até a desejá-lo.

Na trama Tamara (Xuxa) é a jovem que mais se interessa por Hugo. Novata na casa e vinda de Santa Catarina faz o gênero “virgem”.  Depois de ter leiloada a sua falsa virgindade entre os frequentadores do bordel, ela seduz Hugo, molestando o garoto que tinha apenas 12 anos.

Ao analisar o filme, deparamos com Tamara (Xuxa) uma menina ousada e disposta a encenar sem pudor algum as cenas de sexo. A mesma se distância da “verdade” desabafa em uma reportagem do dia 22 de maio de 2012 realizada pelo Fantástico, onde a “rainha dos baixinhos” Xuxa, declarou em um depoimento algo que muitas crianças, jovens e adultos sofreram e sofrem no cotidiano. Xuxa emocionada diz que já foi violentada: “vivi isso na infância e na minha adolescência. Eu fui abusada, eu sei o que é isso, a gente sente vergonha, a gente acha que é culpada. Eu sempre achei que eu estava fazendo alguma coisa errada, que era a minha roupa”, relatou.

Xuxa disse que os abusos foram cometidos por um amigo do seu pai, um professor da escola e um ex-namorado de sua avó.

“Não foi uma pessoa, foram algumas pessoas em momentos diferentes da minha vida. Eu me sentia mal, suja, errada”, afirmo a estrela.

Xuxa é uma de muitas pessoas que já sofreram e sofrem este tipo de abuso, e por vergonha se calam durante toda a sua vida; carregando este estigma na alma. Podemos confirmar isto na fala de Xuxa: “Ela afirmou que o fato de nunca ter se casado e por ter dificuldade em manter um relacionamento pode estar relacionado aos abusos que sofreu quando era pequena.”

Não estou aqui para julgar, no entanto quando analisamos o filme fica difícil entender como Xuxa teve força para gravar o mesmo, depois de vários traumas sexuais. Fatos ocorridos na infância e adolescência; período não muito distante da gravação do filme Amor estranho amor, assunto que causou polêmica devido a sua participação no elenco, com apenas16 anos na data da filmagem.

O contexto que fecunda o  início da carreira de Xuxa, distorce a fala emocionante que chocou o país, obtendo aplausos e admiração de muitos indivíduos que vincularam a imagem de Xuxa com a “heroína” corajosa. Será que podemos considerá-la uma “heroína”?

Em minha opinião o filme vai além de uma pornochanchada (“Gênero do cinema brasileiro, comum na década de 1970. Surgiu em São Paulo, e contou com uma produção bem numerosa e comercial. A mais conhecida produção era a da chamada boca do lixo, região de prostituição existente na zona central da cidade de São Paulo.”) o contexto da produção remete as temáticas “fortemente combatidas” na atualidade como: pedofilia, prostituição infantil, corrupção e rompimento com os valores morais e sociais.

Em suma, afirmo que o filme se enquadra perfeitamente no termo “boca do lixo”.

About these ads

Um comentário em “Amor Estranho Amor (1982)

  1. Sinceramente, não acho que esse filme merece uma crítica bem trabalhada. Afinal ele apelou sim para recursos eróticos demais a fim de satisfazer o público masculino, logo o termo pornochanchada se enquadra perfeitamente no mesmo.

    Quanto a Xuxa, pouco interessa vê-la como “heroína”, o mais importante de seu discurso televisivo talvez seja o incentivo para as crianças, até então abusadas sexualmente, quebrarem o silêncio. Só nos resta torcer para o depoimento dela, seja marketing ou não, ter obtido esse resultado das denúncias.

Seu comentário é importante para nós! Participe! Ele nos inspiram, também!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s