Baarìa – A Porta do Vento (2009)

Por: Isa, do Blog Temperos e Destemperos.
Assisti ontem (06/10/2010) este filme de Giuseppe Tornatore, muito criticado na Itália porque produzido pela Medusa, empresa de Berlusconi,  e também criticado no Brasil por pessoas superficiais, no meu entender, mas principalmente porque mal intencionadas. Leia aqui uma matéria que vale a pena, porque tem também a resposta de Tornatore às críticas.

Lamentável que éramos somente 10 pessoas na sala de exibição, mas convenhamos, o ingresso é muito caro! O filme é para quem lê, para quem conhece a história italiana, porque em pouco mais de duas horas e meia passam na tela 40 anos da história italiana versada no Sul e especialmente em uma pequena cidade, período de muitos eventos e experiências diversas. Tem muita informação neste drama classificado como comédia e assistirei novamente, com certeza.

Se não gosta de história, de política, de gente simples do interior e de italianos, não perca seu tempo.

O filme retrata quatro décadas de história na pequena cidade siciliana que se chama Bagheria, mas em dialeto siciliano é chamada de Baarìa, e foi nesta cidade que nasceu Giuseppe Tornatore!

O filme é claro, retrata um contexto histórico, que não é exemplo para ninguém, ao contrário, é uma aula sobre  o drama das escolhas de cada um e o fracasso de ideais. E para bom entendedor, meia palavra basta. Ali, na história da Itália, se entende o porquê do comunismo, e é possível enxergar como funciona/funcionou.

Por não conhecermos a história européia, muito menos a do Brasil, é que aqui as criaturas votam em massa nos comunistas brasileiros, que hoje estão abraçados na máfia brasileira.

Na Itália o comunismo era uma reação contra a máfia, aqui o comunismo está de braços dados com a máfia política e predatória, e todos fingem que ela não existe, que não está comprando votos, pagando jornalistas, magistrados e convencendo a opinião pública que aqui é o paraíso na terra.

Por: Isa, do Blog Temperos e Destemperos.

Baarìa – A Porta do Vento (Baarìa. 2009). Itália / França. Direção e Roteiro: Giuseppe Tornatore. Elenco. Gênero: Comédia, Drama, História. Guerra. Duração: 150 minutos.