Bagdad Café (Bagdad Cafe. 1987). Um Deserto ou um Oásis?

Bagdad café

No meio de um deserto, miragem ou um oásis?

Por vezes nos encontramos num deserto. Quer seja de palavras, de atitudes… Ali, meio que sem saber qual a direção certa prosseguir. A nos guiar apenas uma luz… Mas eis que chega num ponto onde a vontade maior é se desfazer do “mapa” e seguir em frente meio que sem lenço, sem documento… Provocar mesmo uma mudança. Agora, se será em direção a uma miragem ou a um oásis só o tempo dirá. O importante mesmo é que permaneça a luz interior. A vontade de continuar viva. Isso, não pode apagar.

O Filme Bagdad Café aborda essa sensação de deserto interior. No limite de abandonar a mesmice mesmo sem um planejamento. E onde a mudança vem sob um sol abrasador…

Quem já leu outros comentários meus viram que destaco de ter muitos mais filmes mostrando o universo masculino. Bagdad Café nos brinda logo com duas personagens femininas e marcantes. Duas mulheres que ficarão em nossa memória emotiva: Jasmim e Brenda. Quem são elas? Em que ponto da jornada (vida) seus caminhos se cruzaram? E por que não foi apenas um encontro passageiro, nem tampouco descartável?

Antes, sobre o título do filme. Num ponto da estrada que corta o Deserto de Mojave fica o Bagdad da história. Com um pequeno Motel, um posto de gasolina e o Café. O trio pertence a Brenda. Agora, um pouco das duas. Ou onde suas vidas se cruzaram e fizeram a diferença.

Jasmim (Marianne Sägebrecht): Uma turista alemã que junto com o marido pararam num ponto dessa longa estrada. Meio que perdidos. Após uma discussão Jasmim por não aguentar mais a grosseria do marido decide seguir viagem sozinha e a pé. Ainda por cima carregando uma mala. Parece meio loucura isso. Mas talvez por ter visto no mapa que estaria próxima a um local chamado Bagdad. E assim seguiu o seu caminho…

Paralelo a isso um outro casal também em conflito.

Brenda (CCH Pounder) discute com o marido. Nesse caso é o marido que não entende a grosseria ou o jeito arredio da esposa. Ele é quem vai embora. Então, Brenda em frente do seu estabelecimento, meio desolada com tudo, quase não acredita naquela aparição: Jasmim chegando. Algo meio surreal.

Assim, diante de perdas o destino as colocam juntas. E tem início a uma relação que transformará ambas. Ou melhor, irá retirar as armaduras de ambas. Irão se descobrir por completo.

Jasmim se hospeda, mas ao chegar no quarto vê que pegara a mala errada. Então retira de si a verdadeira bagagem: carinho e amizade. E aprende a fazer mágica. Com isso consegue trazer mudanças para aquele local. Mais até! Ela altera a lógica dos hábitos dos que ali viviam.

No outro ponto temos Brenda, a dona do Bagdad Cafe. Tentando ser, manter-se a dona de si mesma. Talvez até com um aviso no coração: “Não tem mais vagas!” Alguém que apenas vai levando a vida. Meio que cansada, a princípio se fecha e re-age ante aquela forasteira. Por aquela invasão na sua privacidade; na sua vida. “Que ousadia era dela em vim querer arrumar o meu caos?“, pensaria.

Aos poucos Jasmim e Brenda vão se transformando. A ternura vence o deserto que afinal ambas estavam vivenciando até então. A amizade cresce. Elas crescem.

A trilha musical tem três ponto altos. Mas sem sombra de dúvida, é “Calling You“, na voz de Jevetta Steel, que mais emociona! Uma brisa quente vindo justamente na minha direção… uma mudança se aproximando… como uma doce libertação.” Perfeito!

Eu amei esse filme!

Nota 10!

Por: Valéria Miguez (LELLA).

Bagdad Café (1987). Alemanha. Direção e Roteiro: Percy Adlon. Com: CCH Pounder, Marianne Sägebrecht, Jack Palance. Gênero: Comédia, Drama. Duração: 95 minutos.

Anúncios

7 comentários em “Bagdad Café (Bagdad Cafe. 1987). Um Deserto ou um Oásis?

  1. Republicou isso em Cinema é a minha praia!e comentado:

    “BAGDAD CAFÉ”!
    Com muitos Filmes já analisados por aqui, e com muito mais seguidores… De vez em quando darei um up em algum deles…
    Assim, começando com esse que traz duas personagens femininas bem marcantes. “Bagdad Café” é quando o destino das duas se cruzam. Numa história memorável até para quem assistir!

    Curtir

Seu comentário é importante para nós! Participe! Ele nos inspiram, também!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s