Irreversível (2002). A Violência Masculina em Duas Faces

irreversible03.jpg

No meio desse caminho tinha mais que uma pedra…

Um filme que expõem os instintos animalescos dos homens. Perversos, até. O outro lado oculto. Que é deflagrado por justamente não querer racionalizá-lo.

Uma frase pontua a história: “O tempo arruína tudo.” O outro lado da moeda – a face oculta. Pois visto por um outro ângulo o tempo edifica. Mas não é disso que o filme fala.

O filme deixa alguma indagações, mas que estariam mais num plano real; e não no contexto do filme. Entretanto, um deles seria em uma jovem usar uma passagem subterrânea, sozinha, e à noite. Se de dia já é assustador…

A história é contada de trás para a frente. Basicamente é um dia na vida de três pessoas. Um dia que ficará marcado para sempre. E que não terá mais volta.

Mesmo que queiram rever seus próprios conceitos que disseram de forma até descontraída a caminho de uma festa… Viram, sentiram, vivenciaram um outro lado nessa noite fatídica. Algo que nem sonharam. Opa! A jovem sonhara com algo. Presságios? Ou sinais desperdiçados ao longo do dia?

Uma jovem, um ex-namorado e o atual são os protagonistas dessa história. E um causador da barbárie com a jovem. Onde esse teria saído incólume dessa? Logo ele?

Ódio. Vingança. Violência gerando violência. Estariam certos os dois jovens a agirem como agiram? Estariam dando satisfação a quem? Ou, a que? O mal já estava feito. Não teria sido melhor entregá-lo a polícia?

O filme levanta um outro ponto no quesito promiscuidade. Tanto no inferninho, como na festa do apartamento, rolava sexo e drogas. Em doses diferentes? Sim. Mas que não deixava de levar a uma mesma intenção: o prazer carnal e amoral. Então, em ambos as conseqüências não tardariam.

Atentem para a conversa dos três a caminho da festa. E por um pedido em especial feito pelo namorado a Alex ao acordarem. São falas que… que o estupro destruiu tudo e de modo irreversível. E é no que virá depois, no “acordar” daquele dia/noite… que nos inquietariam mais: no como seguir em frente! Depois de tanta selvageria…

Ah! Para quem ainda não viu “Irreversível” adianto que há duas cenas por demais chocantes! E que com certeza levará muito tempo para serem esquecidas!

Enfim, pode até ser que eu venha a rever, mas por enquanto, nem pensar. Nota: 08.

Por: Valéria Miguez (LELLA).

Irreversível (Irréversible). França. 2002. Direção e Roteiro: Gaspar Noé. Com: Monica Bellucci, Vincent Cassel, Albert Dupontel. Gênero: Drama, Suspense. Duração: 99 minutos. Classificação: 18 anos.

Anúncios

5 comentários em “Irreversível (2002). A Violência Masculina em Duas Faces

  1. São as consequências das escolhas que fazemos a todo instante, atravessar uma rua ou não, preferir isso ou aquilo, ir por lá ou por aqui e o quanto essas escolhas podem interferir na qualidade de vida ou na inevitável morte. Neste caso ela teve uma atitude facilitadora para que o mal agisse.
    Agora, falando de amenidades: a travesti nem aí para ajudá-la, gradiosíssima PDP. Rssss.

    Curtir

Seu comentário é importante para nós! Participe! Ele nos inspiram, também!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s