Happy Feet – O Pingüim (2006)

happy-feet_01

Prepare-se para entrar num mundo de magia, diversão, música e dança. Se não estiver satisfeito, inclua a exclusão social, o preconceito, o meio ambiente. Ainda assim não bastou? Some o amor, o romance, a vida em família, os costumes ancestrais. Bem; pingüins. Pingüins, pingüins e mais pingüins.

Para quem não viu “A Marcha do Imperador”, veja. É didático. Um pinguim imperador é monogâmico e somente pela voz, especificadamente pelo canto, eles se reconhecem e acasalam. Cada um tem a sua “canção do amor”. Norma Jean, é isso mesmo, o nome de solteira da Marlyn Monroe canta uma sensualíssima “Kiss” do Prince. Seu par, com o nome de Memphis -precisa explicar?- responde com o não menos charmoso “Hart Break Hotel” do imortal Elvis.

Depois de inverno mais do que polar, glacial, em que o ovo dá uma caidinha no gelo, nasce Mano. Doces olhos azuis. Maduro desde o nascimento. Romântico. Mas não canta. Dança. Sapateia. Ele é uma aberração. A mãe aceita, o pai fica triste e olha como se ele fosse de gelo transparente, através dele. E a pequena fêmea, Gloria, não consegue entender como alguém tão legal não possa cantar. Mas ela sabe que o seu coração, um dia, será dele. Paciência e doação, Gloria. “Boggie Wonderland”, do Earth, Wind and Fire.

Rejeitado pelos mais velhos, Mano é praticamente expulso da colônia. Cenas fantásticas dele deslizando e nadando por aí. Seu encontro com as skuas – gaivotas predadoras – e o diálogo com uma que foi anilhada é importantíssimo. Mas nada é comparável ao achado dos verdadeiros amigos. Os pingüins da raça adele, pequenos, machos, sotaque argentino e de um bom humor inigualável. O líder é Ramón. Que mostra que ser pingüim é uma questão de geografia. Num lugar vale a música, noutro, pedras.

Ramón é o amigão que todo mundo quer ter. Simpático, peitudo, e a voz de Robin Williams arrebenta. Sua versão de “My Way”num ritmo sincopado tipo Gipsy Kings em espanhol é de arrepiar o cabelo da cauda. Daí em diante o Mano participa de uma grande coreografia orquestrada por seus amigos para achar quem está acabando com os peixes.

Sei que ele parte com o peito rachado e lembrando de “Somebody to Love” do Queens na sua cabeça. Glória não sai dela. Mas seu destino é incerto. Ele precisa fazer algo para a colônia. Após se orientar com o pinguim-Barry White, o Amoroso, vai em busca do seu destino. Amoroso é outro figuraço, um tipo místico-picareta e adorável. Este é o time de Mano, cinco argentinos, um doidão, ele e Deus. Melhor só um time de pólo-aquático.

O filme então dá uma guinada de 360 degraus. Mano descobre a razão da mortandade marinha e Amoroso narra suas desventuras com voz embargada. De desenho animado vira um tema pesado, mas não menos crucial. Tudo tem lógica. Ele vai para o Zôo e vê os humanos como nós somos. Bichos presos atrás de um vidro, previsíveis, e destruidores. Porém a arte de Happy Feet o salva.

O final é apoteótico e ao mesmo tempo singelo. Se é que isso pode acontecer. Ele reencontra sua amada, e ela soube esperá-lo amando-o ainda mais na sua ausência. Os humanos os vêem do seu helicóptero e Mano faz o que melhor sabe, dança. E uma revolução começa.

O que há de bom: roteiro primoroso e desenho absolutamente perfeito, ação e humor na dose certa

O que há de ruim: nem todo mundo vai pegar a manchinha da fêmea, ou a voz do pingüim de Magalhães do zoo que fala igual ao Hal do “Odisséia no Espaço 2001”…

O que prestar atenção: minha canção do coração é “I Loved You” do Freddy Cole, e a sua, mulher?

A cena do filme: a chegada de Glória para acompanhá-lo e os palpites e comentários de Ramón, impagável

Cotação: filme excelente (@@@@@)

Por: Giovanni Cobretti – COBRA.  Blog do C.O.B.R.A.

Happy Feet – O Pingüim (Happy Feet). 2006. Austrália. Direção: George Miller. Elenco: Robin Williams (Ramón/Lovelace/Cletus), Hugh Jackman (Memphis), Elijah Wood (Mumble), Nicole Kidman (Norma Jean), Brittany Murphy (Gloria), Hugo Weaving (Noah), Johnny A. Sanchez (Lombardo), Carlos Alazraqui (Nestor), Lombardo Boyar (Raul), Jeff Garcia (Rinaldo), Steve Irwin (Kev), Anthony LaPaglia (Boss Skua), Miriam Margolyes (Sra. Astrakhan), Magda Szubanski (Miss Viola), Elizabeth Daily (Mumble). Gênero: Animação, Aventura, Comédia, Família, Musical. Duração: 108 minutos.

Anúncios

2 comentários em “Happy Feet – O Pingüim (2006)

  1. gostaria ter o dvd do pinguim do happy feet eu achei o maximo
    esse dvd para mim assistir
    eu sempre gostei o dvd eu quero um esse dvd do pinguim para mim
    gostei do mano quando crecer quero ser pinguim gloria eu achei ela bonita que fica com mano
    adorei esse dvd
    eu achei esse dvd eu amei esse filme eu adorei muito
    quero um
    desse dvd do pinguim do happy feet
    amei o dvd
    amei muito desse dvd do pinguim do happy feet
    quero um dvd do pinguim do happy feet.

    Curtir

Seu comentário é importante para nós! Participe! Ele nos inspiram, também!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s