Doze Jurados e Uma Sentença (12 Razgnevannyh Muzhchin. 2007)

12_de-nikita-mikhalkov

A Lei é toda poderosa e constante, mas o que pode ser feito quando o perdão é maior que a Lei?” (B. Tosia)

O filme é uma releitura de ‘Doze Homens e Uma Sentença’ (12 angry men), de 1957. Abstraiam esse outro, ou qualquer um que traga um corpo de júri para dar a sentença final a um preso. Até porque verão nesse ‘Doze Jurados e Uma Sentença”, de Nikita Mikhalkov, uma Rússia mais atual. No que sobrou após as divisões territoriais. E mais! No que ficou de sentimento pela pátria em cada um deles. Além da real condição material desse povo. Também verão uma guerra que não chega até nós. Não apenas por ser uma História sendo escrita, mas porque muitas das guerras civis não interessam a grande mídia. Nem as da Rússia por não ser mais tão poderosa. As guerras se não forem em locais onde jorra petróleo, por exemplo, terão um espaço pequenino e em pouquíssimas mídias.

12_filmeEntrando no filme… Um jovem checheno é acusado de ter assassinado o seu padrasto: um oficial russo. Após toda as leituras dos autos, ouvido as testemunhas, a juíza dá uma sentença aos jurados: de que teriam que ser unânimes na sentença final. Ou doze votos dizendo que ele é culpado, ou doze como não culpado.

Assim, os doze homens são levados para um ginásio de uma escola; já que a parte do Tribunal para essa finalidade estava em obras. Ainda ao entardecer estavam convictos que todos iriam votar em uníssono e com isso sair logo dali. Então, sentados no meio daquela quadra de esportes partem logo para a votação. Querendo voltar aos seus afazeres; aos seus compromissos. Cumprindo logo aquela obrigação cível.

Até que um deles vota em contrário aos demais. Mesmo perplexos, mesmo diante de fracos argumentos, não o convence. Então começa uma longa jornada noite adentro. Onde conheceremos todos eles. Ali estão: um taxista, um cirurgião, um físico, um coveiro, um professor, um engenheiro, um ex-militar, um artista, um condutor de trem, um diretor de reality show, um músico… Neles, ou melhor, por eles teremos de tudo: segregação étnica, religiosa; preconceitos ao status quo alcançados por alguns; raiva, frustração, tristeza… tudo vem à tona. Na tentativa de que todos cheguem a um só veredito.

O filme é longo, já aviso. Agora, é excelente! De nos manter atentos até o final. Pois repetindo o que citei no início, temos nele uma radiografia da sociedade russa atual. Não deixem de ver. Nota 10.

Por: Valéria Miguez (LELLA).

Doze Jurados e Uma Sentença (12 Razgnevannyh Muzhchin). 2007. Rússia. Direção: Nikita Mikhalkov. Elenco: Apti Magamaev, Sergei Makovetsky, Sergei Garmash, Aleksei Petrenko, Yuri Stoyanov, Sergei Gazarov, Nikita Mikhalkov, Mikhail Yefremov, Valentin Gaft, Aleksei Gorbunov, Sergei Artsybashev, Viktor Verzhbitsky, Roman Madyanov, Aleksandr Adabashyan. Gênero: Crime, Drama, Guerra, Suspense. Duração: 153 minutos.

Curiosidade: Indicado ao Oscar 2008 em Filme estrangeiro.

Anúncios

Seu comentário é importante para nós! Participe! Ele nos inspiram, também!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s