Um Lugar na Platéia (Fauteuils d’Orchestre. 2006)

 

um-lugar-na-plateia_filmeUm filme de acompanhar com brilhos nos olhos. Um conto de fadas da atualidade. E não apenas para um dos personagens. Pois de um jeito ou de outro, a geração mais velha que já viveu a sua grande história, ainda deixa um espaço para que outros brilhem também no palco da vida. Como também continuam abertos a aprenderem com eles.

Tudo se inicia com uma avó muito simpática, Madame Roux (Suzanne Flon), que mesmo tendo apenas a sua neta por perto a incentiva a ir viver a sua própria história. Não ali, naquele cenário bucólico, e até deprimente sob seu ponto de vista, mas sim na capital. Mas precisamente na parte chique de Paris: nos arredores da Avenida Montaigne. Assim, Jessica (Cécile de France) incentivada pela avó que adora o luxo, vai parar em Paris. E consegue uma vaga de garçonete num Barzinho muito especial.

Quebrando a tradição do lugar de não contratar mulheres, o dono a emprega. Pois além de estar com dois funcionários de licença, ele encontra-se às vésperas de três grandes Eventos que irão acontecer na mesma noite nos arredores do seu pequeno e movimentado Bar. São eles:

– um Grande Leilão do Acervo de uma única pessoa, Jacques Grumberg (Claude Brasseur). Seu filho Fred (Christopher Thompson) tenta entender o porque. Ambos tentarão também um jeito de afinar essa relação pai e filho de vez.
– a estreia de uma peça de Teatro cuja atriz é muito estimada pelo público por sua personagem na Tv. Sendo Bipolar leva ao estresse seu Agente e o Diretor da peça. Além dela querer ganhar o papel para ser a Simone de Beauvoir no filme de Brian Sobinski (Sydney Pollack).
– e a apresentação única de um renomado pianista, Jean-François Lefort (Albert Dupontel). Esse, passa por uma crise existencial. O que faz abalar também seu casamento.

Além deles, Jéssica também ganhará a simpatia de outros mais. Sua curiosidade mais por conta da sua naturalidade faz com que ela acabe até ajudando há alguns deles, como também arrumar um lugar para dormir. Ah! Tem também um príncipe encantado. Mas que então viverão uma outra história. Pois essa é da Jéssica sozinha conhecendo o burburinho de Paris.

Amei o filme! Esse com certeza vou querer rever. Nota 10, geral.

Por: Valéria Miguez (LELLA).

Um Lugar na Platéia (Fauteuils d’Orchestre). 2006. França. Direção: Danièle Thompson. Gênero: Comédia, Drama, Romance. Duração: 106 minutos.

Anúncios

12 comentários em “Um Lugar na Platéia (Fauteuils d’Orchestre. 2006)

  1. Lella, também adorei este filme! Uma graça de história e um elenco afinado num cenário espetacular como Paris!! Quem precisa de mais? Leve na superfície, mas profundo nos cruzamentos emocionais e existenciais dos personagens. Beijins

    Curtido por 1 pessoa

  2. Também amei o filme. Romântico, suave, doce. Gosto da atmosfera dos filmes europeus, principalmente os franceses.
    A abordagem do amor vivido por Sartre e Simone de Beauvoir também acho um ponto forte do filme. Sintonia total com o enredo e os personagens. Demais!!!

    Curtido por 1 pessoa

  3. Pingback: Linda

Seu comentário é importante para nós! Participe! Ele nos inspiram, também!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s