Tudo Sobre Minha Mãe (Todo Sobre Mi Madre. 1999)

Tudo-sobre-minha-mae_1999Esse é o filme que mais gosto de Pedro Almodóvar! Homenagem que ele fez para a sua mãe que tomo emprestado para dizer que minha mãe é muito parecida com a “dele”, até mesmo na fisionomia. Mulher guerreira, batalhadora, amorosa, determinada… Para ser mãe é preciso que haja um(a) filho(a), isso é óbvio. O que acho mais bonito de perceber nessa obra é esse paradoxo:

Tudo sobre a minha mãe OU Tudo sobre meu filho? Como se dizer mãe sem que a cria tenha sido dita? Almodóvar é brilhante nesse contexto, e foi de uma sensibilidade ímpar nesse filme.

Todo sobre mi madrePor uma tragédia do destino, Esteban morre. Mas quantos filhos na verdade Manuela tem? Com a personalidade visivelmente materna, cuida de todos que ela quer bem.

Num dualismo providencial, o filme mostra o paradoxo de dois “tipos” de mãe: Rosa (mãe de Rosa) e Manuela. Uma é omissa e eternamente filha, não dá conta de ser mãe; a outra, é mãe até das mães…

Almodóvar explorou bem, também, até o aspecto feminino dos homens, apimentando o filme com o travestismo. Suscita uma máxima Freudiana que Simone de Bouvair fez questão de se apropriar: “Não nasce mulher, torna-se mulher“;   Agrado “que torna a vida das pessoas agradáveis” disse algo que ressalto aqui:

Sai muito caro ser autêntica. E, nessas coisas, não se deve ser avarenta. Porque nós ficamos mais autênticas quanto mais nós nos parecemos com que sonhamos com que somos.

E assim é o filme da vida de muitas mães e muitos filhos.

Por: Deusa Circe.

Tudo Sobre Minha Mãe – Todo sobre Mi Madre

Direção: Pedro Almodóvar

Gênero: Drama, Existencialismo

Espanha – 1999

Anúncios

7 comentários em “Tudo Sobre Minha Mãe (Todo Sobre Mi Madre. 1999)

  1. Pra semana das mães, começou a segunda bem!

    Vou tentar escrever sobre um filme com o olhar voltado para a mãe, pro fim da semana.

    Sobre o filme do Almodóvar, fica a questão:

    o que Esteban transplantou?

    Sabemos que foi o coração, mas de quem? 😉

    Muito, muito bom…

    Beijooooooooooooooooos

    Curtir

  2. É incrível a sintonia que eu tenho com esse blog. Acho que já é a terceira vez que eu assisto um filme e pouco tempo depois vejo uma postagem sobre ele aqui.

    Adorei Tudo sobre minha mãe. A história é fantástica e o que me chamou mais a atenção foi a maneira como as cores do filme são fortes, fortes como Manuela, intensas como as mulheres, como Barcelona, como a visão e a paixão do Almodóvar.

    Não tinha reparado na exploração do lado feminino até dos homens, mas depois que li aqui, pensei: nossa, é realmente tão forte, como não percebi?

    Parabéns, adoro ler as impressões de vocês e repensar os filmes através de outros pontos de vista. É muito agregador e estimulante!

    Curtir

    • Laís, esse filme é muito rico em detalhes.
      Pode-se falar dele sob muitos viéses; acho que o maior mérito de Almodóvar nessa obra é justo isso: sua amplitude de pensamentos, impressões etc.

      Obrigada por seu comentário, me incentiva a continuar escrevendo…

      *bjos*

      Curtir

  3. Nada verdade assistir o filme só para fazer uma trabalho do curso, mas gostei muito principalmente desse lado que foi bastante explorado que é a questão do amor de mãe , da ligação mãe-filho e que algumas mulheres nasceram para ser mães como Manuela.

    Curtir

Seu comentário é importante para nós! Participe! Ele nos inspiram, também!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s