Contratadas Para Matar (Les Femmes De L’ombre. 2008)

contratadas-para-matar_posterO filme é muito bom! Válido até como uma aula de História em mostrar a Resistência Francesa frente aos alemães. Mas sem sombra de dúvida ‘Contratadas para Matar‘ dá a nós um belo presente: o de que também as mulheres contribuíram e muito com o término da 2ª Grande Guerra.

Além disso o filme foca a tortura. Até onde vai o limite de cada um. Como também na decisão do que fará ao se vê que não resistiu, em pensar que fracassou. Até com os seus próprios princípios. Como também em até onde sua vida militar interpõe em sua vida particular. Qual é o sentimento na hora decisiva? No dia ‘D’ de cada um deles. E aqui o filme mostra para os dois lados dessa guerra. Pois nas mãos deles todo um futuro estava em jogo.

Como em todas as guerras para que haja sucesso numa operação o mais indicado é que poucos saibam de todos os detalhes. Com essa história não foi diferente. Precisavam de um caminho em segredo até um dos grandes pilares dos inimigos. E seria para um gigantesco Cavalo de Tróia

De início apenas os dois irmãos, Pierre (Julien Boisselier) e Louise (Sophie Marceau), tinham todos os detalhes da operação. Ela sabendo menos que ele. À ela ficou a chefia de um grupo, a sua escolha, para resgatar um importante colaborador. Ele ao ser pego por um militar da SS consegue matá-lo, e trocar de roupas com ele mesmo estando gravemente ferido. Com isso é internado num hospital sitiado pelos alemães. Acontece que o militar que morreu estava justamente numa missão em descobrir sua presença. Até porque era um geólogo.

O militar morto estava sob o comando do jovem e ambicioso Coronel Heindrich (Moritz Bleibtreu). Esse, estava desconfiado que os Aliados tinham um outro plano de invasão. Mas precisava de provas para então chegar até o Marechal-de-Campo Rommel. E a outra parte da missão, o grupo de Louise, era matá-lo antes desse encontro. Seu irmão e o geólogo tinham conhecimento da invasão dos aliados pela Normandia. Ela e seu grupo só viriam a tomar conhecimento mais tarde.

Para a formação de seu grupo, Louise escolhe quatro mulheres. Que estariam dispostas a matar, como até a morrer se fosse preciso. Uma delas, Suzy (Marie Gillain), fora namorada de Heindrich. Cabendo a ela se encontrar com ele. Mal sabia ela que ele contratara alguém para encontrá-la. As demais eram:
– Gaëlle, especialista em explosivos. Com o seu disfarce caberia a ela, num tempo curto, deixar os explosivos nos carros no hospital. Para não serem seguidos.
– Jeanne (Julie Depardieu), uma prostituta. Precisavam de alguém destemida o bastante para um show como forma de entreter pacientes e soldados no tal hospital.
– E Maria (Maya Sansa). Essa era conhecida pelos da Resistência Francesa. Faria todos os contatos.
Com o grupo pronto, e com um único dia de treinamento, saltariam de paraquedas quase que também metaforicamente em plena guerra.

E o filme vai mostrando toda essa operação bem às vésperas do Dia D. Até o anúncio da rendição final dos alemães. A essas heroínas, meus aplausos!

É excelente! Filme para ver e rever! Nota 10.

Por: Valéria Miguez (LELLA).

Um resumo do que foi o Dia D: “No seis de junho de 1944, o Dia-D, deu-se a maior operação militar aeronaval da história. Naquela data, 155 mil homens dos exércitos dos Estados Unidos, Grã-Bretanha e Canadá, lançaram-se nas praias da Normandia, região da França atlântica, dando início à libertação européia do domínio nazista.

Transportados por uma frota de 14.200 barcos, protegida por 600 navios e milhares de aviões, asseguraram uma sólida cabeça-de-praia no litoral francês e dali partiram para expulsar os nazistas de Paris e, em seguida, marchar em direção à fronteira da Alemanha. Era o primórdio do colapso final do III Reich, o império que, segundo a propaganda nazista, deveria durar mil anos.” (Fonte.)

Contratadas Para Matar (Les Femmes De L’ombre). 2008. França. Direção e Roteiro: Jean-Paul Salomé. Elenco. Gênero: Ação, Aventura, Drama, Guerra, História. Duração: 120 minutos.

Anúncios

4 comentários em “Contratadas Para Matar (Les Femmes De L’ombre. 2008)

  1. O Filme traz sequencias de aventura até que razoáveis, quanto ao comentário de que “é uma aula de História” é muita pretensão! São muitos os erros históricos, a começar pelo avião que as lança sobre a França, portando as três listas brancas, que foram unicamente utilizadas pelas aeronaves aliadas no “dia D”, outra é fazer crer que os agentes da S.O.E. sabiam sobre o lugar do desembarque ou sobre as docas flutuantes dos Ancoradouros “Snowberry”. Tais informações eram absolutamente secretas, e circularam apenas no reduzidissimo circulo de poder Churchill-Eisenhower, Heinhard Tristan Eugen Heydrich, de fato foi o chefe criador da SD, mas foi assassinado em Praga, em 27 de maio de 1942, portanto muito antes do tempo retratado no filme. Infelizmente o que verificamos é uma atitude muito proxima da já constatada pelos Norte-Americanos de Fazer no Cinema o que não fizeram de fato na História.
    Quanto a nos trazer o papel das Mulheres na resistance, isto sim, de vital importância, e a importância do “geólogo”, pois haviam dúvidas no alto-comando aliado sobre o solo e a preocupação de ficarem encalhados num lamaçal, o que poderia comprometer toda a operação “overlord”, Phoenix não era o nome das docas flutuantes, mas o código do desenvolvimento do projeto que possuia três variantes.
    Sei que a grande arte do cinema não possui um comprometimento direto com a História mas com o entretenimento. Mas quando se dispõe a retratar um período tais detalhes devem ser observados.
    mesmo com essas colocações, é um filme muito bom, principalmente devido a excelente atuação das agentes em homenagem aquelas que realmente passaram por tal situação.

    Curtir

    • Oi Waldyr,

      se até em livros didáticos, adotados em escolas, encontramos erros, ou mesmo uma “versão oficial” dos fatos, querer uma precisão nos detalhes num filme… é exigir demais.

      Agora, se é um historiador, ou mesmo um estudioso no assunto, creio que poderá levar o filme para sala de aula e detalhar com os alunos os erros no filme.

      Até os Documentários têm licença poética de sair um pouco da história verdadeira.

      Mas agradeço por ter trazido os detalhes. Pois com certeza irá ajudar aos alunos que procuram o blog para suas pesquisas.

      Volta mais vezes!

      Saudações Cinéfilas,

      Curtir

  2. Republicou isso em Cinema é a minha praia!e comentado:

    Sugestão de Filme: “Contradas para Matar“, de 2008, pela data de ontem, 6 de Junho, que nos leva a uma das páginas da História, mas precisamente ao “Dia D” na 2ª Grande Guerra, onde um grupo de mulheres deram muito mais que garra na defesa da Paz! E como escrevi no final a essas heroínas, meus aplausos!

    Curtir

Seu comentário é importante para nós! Participe! Ele nos inspiram, também!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s