Depois da Vida (Wandafuru Raifu. 1998)

Por: Eli@ne L@nger.
Depois da VidaDepois da vida me apaixonou também porque o vi depois de o A Partida. Em A Partida, aprendemos a respeitar os mortos antes de serem cremados, como é de costume no Oriente. Nos ensina que nossa verdadeira ‘vocação’/missão é respeitar a vida, acima de tudo, de todos e de nós mesmos e de nosso ego tão imponente; honrar o morto tal como foi em sua melhor fase no plano físico – ou torná-lo melhor. O carinho e respeito como é tratado por especialistas ao embelezar a figura do morto, faz com que o respeitemos e dá a noção de uma vida vivida (mesmo que nossos egos e os dos outros não a tenham aceito) aos parentes e amigos presentes nos funerais. Ressuscita o que há de melhor em cada um e não, os momentos infelizes – seja pela tristeza que causou a nós e/ou aos outros; seja pela ignorância em si e inconsequência sobre nossos atos.

Depois da Vida nos mostra que, por mais dificuldades que possamos ter passado, haverá algum momento feliz que merece ficar registrado para a eternidade. A proposta é a de relevar todo o resto: assim deveríamos ter feito em vida. Depois da Vida nos dá a chance de nos vermos como alguém que pôde ser feliz, nem que seja por uma fração de segundos e que esta fração é o que realmente conta. É a felicidade o que conta e não, as mazelas mas que, diante delas, acabamos não registrando na memória que algumas vez, pelo menos uma, pudemos nos sentir bem dentro de nós mesmos, dentro de nossos corpos.

É um filme otimista, acima de tudo; muito intimista, pois vasculha a vida pessoal de cada um, entre mortos e vivos, não mais à procura das dores e dos sofrimentos, mentiras, omissões, faltas e falhas humanas. Este vasculhar as cenas vividas nos dá a sensação de um documentário, já que é exatamente isto o que NÃO fazemos conosco (relevar nossas manias e/ou defeitos), mas que poderíamos, a fim de pararmos de lamentar por todo o ‘mal’ que passamos. Pobres ou ricos, cultos ou não, inteligentes ou inábeis, todos merecemos ter uma boa imagem de nós mesmos, agora despojados de nossas ambições e/ou frustrações. Todos podem, ao menos por uns segundos. Sem isto, passar pra outro estágio de vida, nos torna como que ‘gavetas’ de mágoas: todo o resto será deletado da memória pra que possamos recomeçar com o que houve de melhor e não, de pior. Esta noção reafirma a crença reencarcionista, presente na cultura oriental.

Além disso, também o vi exatamente como o faria um diretor de cinema, até chegar às cenas ideais pra serem gravadas e exibidas aos futuros espectadores, no caso, os mortos. Pois que assistir a um filme é, por algumas horas ou minutos, morrer um pouco ou, em palavras melhores, deixar com que outro estado de consciência – onde o tempo/espaço se tornam relativos – nos transporte, como deveria ser, por outro enredo, como se ali estivéssemos e fôssemos os protagonistas.

Um cineasta me disse pessoalmente: ‘Ser cineasta é ser um eterno sonhador, que tem o olhar pro futuro. Eis porque não envelhecemos” – são eternos. Pois que agora compreendi o fundo dessa mensagem. São nossos melhores sonhos os que nos tornam eternos…

Depois da Vida (Wandafuru Raifu). 1998. Japão. Diretor e Roteiro: Hirokazu Kore-eda. Gênero: Drama. Duração: 118 minutos. Elenco: * Takashi Mochizuki – Arata; * Shiori Satonaka – Erika Oda; * Satoru Kawashima – Susumu Terajima; * Takuro Sugie – Takashi Naito; * Kyoko Watanabe (Ichiro’s Wife) – Kyoko Kagawa; * Kennosuke Nakamura – Kei Tani; * Ichiro Watanabe – Taketoshi Naito; * Gisuke Shoda – Toru Yuri; * Yusuke Iseya – Yusuke Iseya; * Kana Yoshino – Sayaka Yoshino; * Nobuko Amano – Kazuko Shirakawa; * Kenji Yamamoto – Kotaro Shiga; * Kiyo Nishimura – Hisako Hara.

Anúncios

2 comentários em “Depois da Vida (Wandafuru Raifu. 1998)

  1. Pingback: Filmes « YOKOSO! JAPAN

  2. Incrível esse filme! Nos leva a várias reflexões sobre a morte, como única constante em nossas vidas. De uma leveza e beleza que muito me sensibilizaram no momento que estou vivendo. E me vi pensando: Qual momento escolheria para levar ,se fosse essa a minha vez?

    Curtido por 1 pessoa

Seu comentário é importante para nós! Participe! Ele nos inspiram, também!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s