Appaloosa – Uma Cidade Sem Lei (2008)

Desde os fabulosos Os Imperdoáveis e Tombstone eu não havia encontrado mais nada no gênero Western que me chamasse a atenção. Estes dois são clássicos do cinema que estão para além de qualquer suspeita, afinal existe uma grandiosa história por trás de intocável elenco. Nada poderia ser melhor.

Nem mesmo Onde os fracos não tem vez (o fajuto ganhador do Oscar de Melhor – argh! – Filme) e nem mesmo o excelente O Assassinato de Jesse James conseguiram repetir a façanha destes dois citados acima.

Porém recentemente conferi um hit que conseguiu saciar a minha sede do estilo. Trata-se do magnífico Appaloosa – Cidade Sem Lei, filme que repete a fórmula de sucesso dos clássicos: excelente roteiro aliado a um excelente elenco.

Neste caso temos um ingrediente especial: um dos meus atores prediletos do cinema assina o roteiro, a direção e ainda atua como personagem principal! Este cara é Ed Harris e os louros são todos para si, devido ao imenso risco de fracassar ao assumir tudo sozinho.

Se o filme não fosse bom, a imagem de Ed Harris poderia ser prejudicada, mas não: tudo funciona perfeitamente bem!

Na companhia de Ed Harris, ainda temos Viggo Mortensen – representado pelo seu fiel escudeiro Everett -, Renée Zellweger, como a senhora que mexe com os brios do mocinho, e o estupendo Jeremy Irons, como o vilão da história.

Coloque estes quatro cidadãos no liquidificador, bata e veja o que sai: uma bebida com um sabor inesquecível. Assim é Appaloosa, um grande momento do cinema.

Appaloosa é uma cidade tomada pelos bandidos e constituem uma terra sem lei. Virgil e Everett formam uma destemida dupla que está habituada a este tipo de situação e que são contratados para restabelecer a ordem.

A dupla chega a lembrar de dois personagens clássicos de Miguel de Cervantes: Dom Quixote e Sancho Pança, e desconfio que ambos tenham sido verdadeiramente inspirados pelo livro do espanhol.

Agora o triunfo do filme reside nos irreverentes diálogos. É uma provocação sem fim que lhe deixa tenso em diversos momentos. Se tivesse que comparar com a televisão, Virgil é como um Dr. House versão Bang-Bang. Imagine só então o que vem por aí! Recomendado!

Por: EvAnDrO vEnAnCiO.   Blog: EvAnDrO vEnAnCiOUniverso Hiper-Real.

Anúncios

5 comentários em “Appaloosa – Uma Cidade Sem Lei (2008)

  1. Appaloosa eh um filme bem interessante _ Ed Harris fez um grande trabalho-, mas Tombstone ( se for aquele com o Val Kilmer) nao tem nada de fabuloso…..achei super fraco! Tbem, nao gostei de “Os Imperdoáveis” – ate hoje,nao consigo entender a razao que esse filme ganhou Oscar de melhor filme……sou fa do Eastwood, mas sera q a academia nao achava que ele nao teria mais chances de fazer um filme melhor do que esse Western sem graca?

    Ah, “Onde os fracos não tem vez” era Western? Nao sabia…..mas bem, ate hoje nao sei o por que que o personagem de Javier Barden tinha tanta ganancia de matar……tudo bem, era um psicopata, mas achei um exagero…..e levou o OScar de melhor filme…..wow……vai lah endender?

    Achei “O Assassinato de Jesse James” LINDO, mas longo demais…..perdi a paciencia no “meio do caminho” porque sabia q Jesse James seria assassinato, mesmo:)

    Nos recentes filmes do genero Western, eu gosto bastante do 3:10 to Yuma….acho q gosto mais da trilha sonora do filme do que o filme em si,mas mesmo assim, achei interessante!

    Curtir

  2. Oi Rogério! Filmes de Western costumam ser controversos…! Há aqueles que amam e aqueles que odeiam…! Nem no gênero de “Onde Os Fracos Não Tem Vez” chegamos em consenso, imagine nos outros filmes… De fato, você pode classificar “Onde Os Fracos…” num outro gênero – quando me veio a cabeça estava com “Faroeste Caboclo” do Legião na cabeça (que também não tem nada de western, a não ser o duelo final).

    Entretanto continuo assinando embaixo quanto à Tombstone e Os Imperdoáveis – para mim ganhariam o Oscar em qualquer época, mesmo que entrasse em cartaz em 1910 ou 2020. Gosto muito dos dois, mesmo, mesmo!

    Mas também tem um, que é super gabaritado, e que eu também não entendo por que: Três Homens Em Conflito, com o mesmo Clint Eastwood… Não entendo por que ele está no TOP 5 IMDB… Mas gosto é gosto, não é mesmo?

    Quanto ao “Os Indomáveis”, da primeira vez que eu assisti eu não gostei, mas como ganhei o filme no final deste ano irei rever e – quem sabe? – posso mudar de opinião.

    E o “Bravura Indômita”? Está prometendo bastante, né? Espero que seja bom, pois neste gênero a opinião dos outros parece não dizer muita coisa…!

    Curtir

  3. Entendo, Evenancio!!!

    Como vc disse: ” gosto é gosto”
    Eu adoro o genero Western…..mas entendo o seu ponto de vista.

    Eu particularmente nao achei o TRUE GRIT essas coisas todas…..fora a atuacao magistral de Jeff Bridges, a fotografia….o filme nao me agradou….mas tem agradado bastante a critica, e ao publica aqui nos Estados Unidos! Fiquei surpreendido com as 10 indicacoes que recebeu….mas eh isso, gosto eh gosto!!!

    Curtir

  4. Apaloosa é um bom western “moderno”, como o são Tombstone (eu adoro esse, é Tex puro, um verdadeiro gibi em 24 quadrinhos por segundo, pura diversão), Silverado (igualmente divertido) e 3:10 to Yuma. O Ed Harris é meio que o equivalente do Dave Brubeck no cinema: é dos raríssimos casos em que quase nada da carreira dele é ruim. E o Viggo cresceu muito nos últimos anos. Os dois formam uma dupla excelente, equilíbrio perfeito entre os silêncios e as one-lines, enfim, um filme bem equilibrado, entre a violência imagética bem pontual e o humor. A tal Zelwegger (de quem nunca fui fã) está bem no papel e o Irons (para mim, superestimado) não compromete (mas também não brilha). Enfim, é boa diversão, pra quem curte o gênero.

    Curtir

Seu comentário é importante para nós! Participe! Ele nos inspiram, também!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s