Se Beber, Não Case! Parte II (The Hangover Part II. 2011)

No primeiro, a motivação maior fora o Diretor Todd Phillips. Por ele conseguir traduzir um universo masculino meio sacana. Algo como: é homem, então pode aprontar. Bem que eu queria que alguém fizesse o mesmo para nós, mulheres. Mas antes teríamos que ter essa liberdade culturalmente, até para ser bem aceita. Enfim, até que isso aconteça, eu vejo esses filmes com um pouquinho de inveja.

Assim, fui ver a continuação  e sem esperar mais que uma diversão momentânea. Até porque do primeiro esqueci quase tudo. Então, como um bom sessão pipoca, Todd Phillips cumpriu bem a lição. Teve momentos engraçados, muito embora eu não sei se ri mais do filme, ou da risada de uma mulher na plateia. Ela sim, riu muito. Mas mais do que rir, o filme prende a atenção em saber o que aprontaram dessa vez. O que num breve momento eu pensei: “Alguém cai mesmo no mesmo erro?” Para em seguida ao lembrar de fatos reais, vi que sim, cai. Então relaxei e foquei só no  filme.

Vou tentar não trazer spoiler, mas que dá vontade de contar pelo menos uma, isso dá. Veio como um “Bem-feito!”. Que foi com o noivo da vez. Falando em noivo, eu não entendi porque que o Doug (Justin Bartha), que foi o que sumiu no filme anterior, não quis se divertir com os amigos nesse. Estaria o ator comprometido com outras filmagens? Ou por imposição dos Produtores, já que deu certo a química entre os outros três: Phil (Bradley Cooper), Stu (Ed Helms) e Alan (Zach Galifianakis). Ou até por conta de não ficar um grupo muito grande. Enfim, não fez falta.

Nessa continuação quem está para casar é Stu. Que marcou a cerimônia na Tailândia, de onde é a família da noiva. Como tentativa de evitar uma despedida de solteiro do gênero da de Doug, marca um café com os amigos: Doug e Phil. Esse insiste que pelo menos uma cerveja na praia, num tipo de luau. Mas antes disso, Doug o convence a levar Alan para o casamento.

E é com a ida de Alan que vem o erro fatal para Stu. Mas garantia de risos para nós. Até exclamamos: “Estão nos marshmallow!”, mas nada que comprometa a diversão. Afinal, já sabemos que houve uma noite agitada para eles. Sendo que dessa vez quem sumiu foi o futuro cunhado de Stu. Eles acordam de ressaca num lugar desconhecido, com Stu com uma tatuagem na face, Alan careca, um miquinho de jaqueta jeans e algo num copo. Ah sim! Com Chow (Ken Jeong) também por lá. Na busca pelo jovem, descobrem que foram parar em Bangcoc, e que tudo foi armado por Alan. Mas como na outra despedida de solteiro, a dose fora cavalar.

Não foi só o Doug que mal apareceu no filme, as personagens femininas fizeram concorrência a bela paisagem da Tailândia onde aguardaram pela volta da turma. Mike Tyson mesmo que numa breve cena, marcou mais ponto. Pelo menos no quesito: “Surprise!”. Destaque maior teve Paul Giamatti.

Em resumo: é um bom sessão pipoca! Esquecível como o outro. Mas vale pela hora e meia de risos. E Todd Phillips carimbou meu passaporte para um próximo filme seu.

Por: Valéria Miguez (LELLA).

Se Beber, Não Case! Parte 2 (The Hangover Part II. 2011). EUA. Direção: Todd Phillips. +Elenco. Gênero: Comédia. Duração: 102 minutos.

Anúncios

6 comentários em “Se Beber, Não Case! Parte II (The Hangover Part II. 2011)

  1. Um se beber não case com foco nas mulheres iriam ser muito sem graça. Imagina um grupo de mulheres bebendo e se drogando e esquecendo o que aconteceu. Primeiro que quando a mulher vai casar ela fica séculos se preparando, se maquiando pra parecer bonita. Segundo, que o engraçado do Ser beber não case é o exagero dos estereótipos masculinos. Tem o retardado infantilizado, tem o alfa boa pinta, tem o nerd, tem o bonzinho, tem o noiado, o intelectual, etc. Já no universo feminino não daria pra fazer pq os estereótipos é menor. Não consigo imaginar uma mulher estilo Alan Garner (Zach Galifianakis) sendo engraçada. Outra coisa engraçada é o medo deles serem descobertos, medo das namoradas ou futura esposa, medo do pai da noiva, etc. Não consigo ver esse grupo de mulheres preocupadas e com medo dos seus respectivos maridos se elas usassem drogas ou enchessem a cara. No máximo que um Se beber não case para mulheres seria coisas óbvias e vulgares como elas irem a clubes masculinos e gritarem pra caras bombados só de cueca. Além disso quando muitas mulheres ficam juntas ficam uma coisa muito tosca e superficial, vide Sex and the City, que é o pior filme de todos.

    Curtir

    • Sheik, como eu falei, teria que primeiro ser incorporado culturalmente para então se aceito pela sociedade. Porque até o momento, bebedeiras de mulheres ainda é mal visto.

      E achei um porre “Sex and The City”.

      Valeu por participar!
      Saudações Cinéfilas,

      Curtir

  2. Quando o lancamento do segundo filme se aproximou surgiu na web que o diretor nao estava com o plano de assumir um terceiro filme e assim nossos desejos foram por agua abaixo. As principais informacoes informava que Todd Phillipis teria dado um desfecho incrivel para o segundo filme e nao estava a fim de continuar com a historia pois poderia mudar o rumo e assim nao fazer um filme tao bom quanto os dois primeiros. Entao ja temos um possivel futuro com Amsterda como um local para um filme totalmente diferente dos dois primeiros. Finalmente a estreia esta se aproximando e os fas da comedia ja estao contando as horas para o lancamento desse terceiro filme.

    Curtir

Seu comentário é importante para nós! Participe! Ele nos inspiram, também!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s