Namorados Para Sempre (Blue Valentine. 2010)

Promete ser fiel na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, amando-lhe e respeitando-lhe até que a morte os separe?

Crises conjugais é algo bem recorrente também fora do mundo da ficção. Mas que cada caso é um caso mesmo nos filmes. O que até sem querer nos leva a pensar em outras estórias interligando-as enquanto se assiste um novo filme. E numa expectativa de que esse trará um diferencial. Nesse uma gravidez interrompe os sonhos de uma jovem por uma carreira. E algo não bem resolvido internamente, chega um dia que virá a tona.

Em “Namorados Para Sempre” a primeira observação recai nos títulos: o dado no Brasil e o original. O escolhido aqui – namorados para sempre -, traduz o desejo de grande parte dos casais: o de manter esse clima no dia-a-dia e por muito anos. Até porque a explosão da paixão tende a esfriar com o tempo. Ele também mostra que esse sentimento fica em alguns casais. Que só mesmo a morte física de um dos cônjuges é que põe fim a uma relação a dois construída com muito carinho ao longo do tempo.

No filme, o Dia dos Namorados, o “Valentine Day” para os norte-americanos pontua duas fases para o casal. Uma, onde ela o apresenta aos seus pais. Onde ele fica conhecendo o clima da casa onde ela vivia. O que vai pesar também como um: casar para sair logo dali. Essa fase ficamos conhecendo por flashbacks. Já que a estória começa às véspera dessa data, mas já com alguns anos de casados. O “Blue” do título original denota a noite. Período meio romântico para se namorar. Também por mostrar uma noite bem especial quando de fato se conheceram. Esse blue também significa a cor predominante do quarto do motel onde foram tentar resgatar o antigo clima do início de namoro. Pelo menos era a intenção de um deles.

A grande pergunta que fica é: O que leva essa sensação/sentimento apagar, e a ponto de se pensar numa separação? Quando há relacionamentos que duram anos, superam momentos de crises, e que só a morte de um deles é que põe fim na relação.

O casal do filme estão vivendo a primeira crise. Dean (Ryan Gosling) e Cindy (Michelle Williams) caíram numa rotina que deixou um deles impaciente. Para Cindy era como perguntasse a si mesma como sair, e agora não mais da casa dos pais, mas sim da sua. Uma gravidez não planejada precipitara o casamento. Muito mais do que uma paixão por Dean. E ele era o oposto de seu pai. Gentil. Sem ambição. A amava e a respeitava. Nem quis saber de um teste de Dna: amou a ideia de ser pai; amava a filha. Vivia satisfeito com a vida.

Mas Dean percebeu a insatisfação da mulher. Que o levou a reservar um quarto num motel. Achando que longe da casa e das obrigações com a filha conseguiriam reacender a antiga chama. Acontece que no caminho, quando Cindy foi comprar bebidas e algo para comerem, ela encontra com um antigo namorado. Esse sim libera toda a sua libido. A ponto de Dean notar a diferença. E ai, o que antes seria uma noite de amor, termina por também lavarem a roupa suja noite a dentro.

E qual seria o amanhecer desse casal? Como fica uma relação onde para um está tudo bem, enquanto para o outro não? Se a gravidez os levaram a constituir uma família, que peso a filha teria agora? Embora cada caso é um caso, ver um discutir a relação na ficção pode levar a reflexões um casal em crise na vida real.

O filme é muito bom! Os atores estão em sintonia. A Trilha Sonora é ótima. Mas não me deixou vontade de rever.

Por: Valéria Miguez (LELLA).

Namorados Para Sempre (Blue Valentine. 2010). EUA. Direção: Derek Cianfrance. +Elenco. Gênero: Drama, Romance. Duração: 112 minutos.

Anúncios

14 comentários em “Namorados Para Sempre (Blue Valentine. 2010)

  1. Gostei do filme, das atuações, mas terminei com uma sensação estranha… sem vontade de chorar, tipo “soco no estômago” dado pela realidade que está a nossa volta e escolhemos não ver. Nem sempre somos “felizes para sempre”, mesmo que haja amor… Sonhos perdidos e escolhas difíceis fazem parte da vida de todos nós, cabe a cada um fazer o seu melhor com a “realidade”. Também não sei se gostaria de ver de novo.. pelo menos não por enquanto. Talvez mais pra frente. Belo texto, Lella, bjs.

    Curtido por 1 pessoa

    • Tânia, recentemente, casais amigos comemoram décadas de casados. Algo que pelo jeito eu levei em pensamento quando fui assistir a esse filme. Talvez por isso não me fez querer revê-lo.

      Mas ele sim nos deixa sob impacto. Não sei se por deixar uma desesperança com casais mais jovens despreparados para as crises que poderão vir. Algo como: Ah, se não der certo, separa.

      É, talvez mais a frente, para rever o amor eterno da avó e o do senhor viúvo, como também a trilha sonora, e até o casal, eu venha a rever esse filme.

      Beijos,

      Curtir

  2. Oi Valéria,
    Assisti este filme ontem e adorei.
    Você não acha que o título Namorados Para Sempre pode ter sido dado para enganar o público?
    Adorei o blog de vocês. Queria oferecer este selo que ganhei de um outro site:

    Este blog vale um filme

    Vocês merecem!
    Vou voltar sempre.
    Beijo,
    Vicky

    Curtido por 1 pessoa

    • Oi Vicky!

      O pessoal que escolhem colocar um outro título, estão pensando mais em atrair mais público. Com isso, sim, eles acabam enganando o público. Já que disvirtua daquilo que o Diretor quis mostrar.

      Em relação ao Selo, eu agradeço!
      Posso até levá-lo para a aba Zoom. Mas como é para repassar, vou declinar. Eu até criei o Selo Leila Diniz, como uma forma de também sair dessa obrigação: é gostou, levou.
      😉

      E volte sim, mais vezes!
      Beijo,

      Curtir

  3. Ja assisti esse filme 3 vezes, e adorei…….chorei.. e…chorei….
    Escrevi um texto sobre o filme em Dezembro, mas ate o momento,ando super, super ocupado, e nao postei ainda! 😦
    Valeu, LELLA por ter escrito esse texto! GOSTEI!

    Nao gostei do titulo BRASiLEIRO, pois o BLUE alem dos pontos que vc destacou, tbem significa TRISTE, DEPRIMIDO/desanimado, em INGLES! E, VALENTINE significa a pessoa amada escolhida para receber saudacoes do DIA do SANTO “VALENTINE”…..pode ser um amigo……..e pode ser um amor verdadeiro! De cara, o filme BLUE VALENTINE nao eh um comedia romantica como se suponhe do titulo brasileiro!

    Curtido por 1 pessoa

Seu comentário é importante para nós! Participe! Ele nos inspiram, também!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s