Quem São os Eleitores do Oscar? E o que Teria de Novidade no Oscar 2012?

O ‘Cinema é a minha praia!‘ mais uma vez presente na mais monumental premiação à Sétima Arte: a entrega do OSCAR. Todo o processo gera expectativas nos envolvidos diretamente nos Filmes, como também no público. E muito além das fronteiras dos Estados Unidos. Se a Academia procura inovar a festa da premiação, fica também um querer saber se a cada ano houve alguma diferença por conta da escolha dos finalistas. Como chegaram a eles? Por que alguns ficaram de fora?

Então o que o OSCAR 2012 trouxe de diferencial em relação aos anos anteriores?

Partindo da arrecadação, temos que enquanto nos Estados Unidos a bilheteria mostrou uma leve queda em relação a 2011, no Brasil pelo contrário, houve um grande acréscimo em ingressos vendidos. Fato esse que coloca o país no mesmo patamar dos maiores mercados do mundo. O que o levantamento pela Ancine mostrou, Atores e Diretores de outros países já sabiam, a ponto de virem ao Brasil nos lançamentos dos filmes, e em um número muito maior. Não tenho estimativa, mas talvez na Europa por conta da crise econômica também possa ter havido uma queda. A pergunta que fica, é o que mais estaria por trás dessa queda dentro dos Estados Unidos além dessa crise na economia dos países do primeiro mundo?

Em se tratando do Oscar 2012, parte desse público tem o poder de voto para essa premiação. Por conta disso, é um dos fatores para se refletir.

A premiação do Oscar em si chega a ser paradoxal. De um lado, temos o apelo comercial muito forte, de abranger outros países. Um filme quando indicado ganha uma acentuada projeção; quase como uma mega propaganda gratuita. O que o faz ser exibido em muito mais Salas de Cinemas. Mas por outro lado isso cria uma desvantagem para um maior número de filmes, e que terão que desejar até por uma outra forma gratuita de divulgação feita por nós os amantes do Cinema, quer em Blogs e, ou nas Mídias Sociais. Pois alguns desses filmes chegam ao ponto de serem encaixados em horários alternativos em estabelecimentos onde os mais comerciais ganham mais destaque. E ai, em se tratando de quem tem o poder de voto pela Academia, teria que estar muito a fim mesmo de ver tal filme. Mesmo fora de ser votado ou não, para quem quer assistí-los teria também os custos para se chegar até onde está sendo exibido.

No Brasil o número de Salas cresceu por conta dos Shoppings. Em contrapartida, esses locais tendem a levar mais um público que faz da Sessão do Cinema a sua sala de visita, isso quando não vira um playground deles. Às vezes sinto saudades do Lanterninha que “convidava” essas pessoas a saírem do Cinema. Para os Amantes do Cinema fica até um desejo não dito de sessões exclusivas: apenas ele e o filme na Telona. Claro que é gostoso ter companhia, e uma que também está muito a fim de ver tal filme, mas deixando a troca de impressões a partir da subida dos créditos finais. Eu li que esse aumento de um público barulhento é um dos motivos lá nos Estados Unidos afastar os que realmente estão afim de ver o filme. Um outro, seria o aumento dos preços dos ingressos.

Em se tratando da premiação, e para o Oscar 2012, teria sido por essa meia inversão de público que fez até diminuir o número de filmes indicados? Apenas 9, em vez de 10 filmes? Se inflacionaram as Salas com mais exibições de um número menor de filmes, os votos que levariam mais um filme a ser indicado não devem ter atingidos o mínimo de votos exigidos? Pois bons filmes ficaram de fora. São algumas das reflexões que a Academia deveria pensar, e pesar.

Algo a mais de diferencial para esse Oscar 2012, é que embora ainda alguns Diretores insistam no 3D, baseando seus Filmes nos Efeitos dessa tecnologia, uma grande parte dos Filmes finalistas, e nas diversas premiações, trazem como carro chefe as atuações. As performances viscerais dos Atores criaram uma atmosfera que valorizaram, e muito, todo o contexto do Filme, e onde o 3D não fez a menor falta. E essa seria se não a melhor pelo menos a lição maior a ser estudada.

Claro que nós, público, não queremos limitar o vôo de nenhum dos Diretores, mas talvez para alguns dos Produtores, sim. Para que dêem um tempo nessa febre do 3D. Parem, reflitam se fará, trará mesmo um diferencial na trama o uso dessa tecnologia. Até por conta de ainda um número reduzido de Salas para o 3D. Por exemplo, aqui no Brasil nem 500 Salas no formato 3D Digital, há. Sendo que 75% delas estão nas Regiões Sul e Sudeste. Não tenho estimativas de outros países. Mas se o Cinema de Hollywood também visa o mercado externo, esse fato deveria ser levado em conta.

Reflexões que ficam. Mas voltando ao público que vota, ou para ser mais exato, no que votou, saber quem são eles agora, passou para segundo plano. A abertura dos envelopes ganha as nossas atenções. Porque agora é: “E O OSCAR 2012 VAI PARA?

Seguindo o link terão os indicados e posteriormente os premiados com o Oscar 2012. Lista completa e com os respectivos links das análises dos filmes pela nossa Equipe.
Lista com os Indicados e (posteriormente) contemplados ao OSCAR 2012.

Curiosidade: A votação é feita em dois turnos. No primeiro, membros da Academia – pessoas ativas no processo de produção de cinema -, votam dentro da sua área de atuação (Ator votando em Ator; Diretor em Diretor…) e têm direito a um voto também na categoria Melhor Filme. É daí que saem os indicados. Com a lista de candidatos em mãos, os jurados recebem cédulas de votação que vão decidir os ganhadores. Para ser elegível ao prêmio, o filme deve ter ao menos 40 minutos (exceto nas categorias de curtas-metragens), ser exibido em Los Angeles entre os dias 1º de janeiro e 31 de dezembro e ter cópias em 35mm ou 70mm ou digitais de 24 ou 48 quadros por segundo.

2- Uma detalhada pesquisa do LA Times põe rosto no perfil padrão do eleitor do Oscar: Ele é homem, branco, com aproximadamente 62 anos. Jamais foi indicado para um Oscar e há dois anos não produz/dirige/supervisiona/divulga/trabalha/atua em um filme. Mora muito bem, em alguns dos bairros mais caros e luxuosos de Los Angeles, e há uma grande chance de estar aposentado.

77% dos 6 mil votantes são homens; 94% são brancos; 64% jamais foram indicados para o prêmio que escolhem; 42% fizeram seu projeto mais recente em 2010; 79% tem mais de 50 anos.

Em 83 anos de Oscar, apenas 4% dos prêmios de atores/atrizes foram para não-brancos; Kathryn Bigelow é única mulher a receber um Oscar por direção; os 43 membros da diretoria da Academia incluem apenas seis mulheres e uma pessoa negra; há departamentos – principalmente direção de fotografia e roteiristas – com um contingente 90% masculino.

As regras de acesso à Academia não mudaram em seus mais de 80 anos de existência: é preciso ser profissional da indústria há pelo menos 5 anos, ter endosso de pelo menos dois membros ou ter sido indicado ao Oscar. Mas nos anos 1990 a Academia fez um esforço concentrado de recrutamento para aumentar números e qualificações de seus integrantes. E de fato mais profissionais jovens, mais mulheres e mais pessoas de outros grupos étnicos e culturais  tornaram-se votantes. Mas nem assim o perfil mudou  substancialmente _ a idade média baixou de 64 para 62 anos (onde está agora), e em vez de 96% brancos, seus integrantes tornaram-se “apenas” 94% brancos.

Anúncios

8 comentários em “Quem São os Eleitores do Oscar? E o que Teria de Novidade no Oscar 2012?

  1. E o OSCAR 2012 foi para…:

    Acompanhei toda a festa. Sorri e me emocionei com algumas premiações. Alguns aos quais eu torcia, ganharam.

    Dos nove filmes, eu só assisti quatro. Desses, eu não torcia para “Os Descendentes”. O filme “O Artista” mereceu o prêmio. Mas também mereciam: “Meia-Noite em Paris” e “Histórias Cruzadas”

    Para Diretor, minha torcida era para Woody Allen. Mas acho justo o prêmio para Michel Hazanavicius.

    Para o de Melhor Ator, só vi dois filmes: “O Artista” e “Os Descendentes”. Mas não daria o voto para George Clooney, nem para quem levou o prêmio, Jean Dujardin. Como eu disse em meu texto, John Goodman atuou muito melhor que o Dujardin.

    Para o de Melhor Atriz, dos cinco filmes eu só ainda não vi “Sete dias com Marilyn”. Antes de ver “A Dama de Ferro”, minha torcida era para Viola Davis, mas quando vi a interpretação da Meryl Streep, fechou. A torcida foi para ela. Em meu texto até fiz questão de citar o maquiador, e ele, J. Roy Helland, levou o Oscar de Maquiagem.

    Para o de Ator Coadjuvante, foi indiferente porque ainda não vi nenhum dos filmes. Agora, para o de Atriz Coadjuvante minha torcida era mesmo para Octavia Spencer. Fui às lágrimas junto com ela.

    Dos indicados ao de Língua Estrangeira, eu só vi, e gostei muito de “A Separação”. Assim, minha torcida era para esse filme.

    Para o de Animação eu só vi dois, o “Um Gato em Paris” e “Gato de Botas”. Minha torcida foi para o primeiro. Vou querer ver o “Rango” e ver se mereceu mesmo o prêmio.

    Para o de Roteiro Original, eu vi os cinco. Mas minha torcida foi para dois: “Margin Call” e “Meia-noite em Paris”. Então, vibrei com o prêmio dado ao Woody Allen. Já para o de Roteiro Adaptado, eu só vi um, e como eu gosto do Diretor Alexander Payne, gostei dele ter levado o prêmio, com “Os Descendentes”.

    O de Figurino foi justo para “O Artistta”. Embora dos cinco só vi esse.

    Os Efeitos do 3D quando bem utilizados, quando vêem como um coadjuvante, quando realmente agradam, ainda mantém a regra: a de receberem o Oscar em prêmios técnicos. E foi o que aconteceu com o filme de Scorsese, “A Invenção de Hugo Cabret”, que levou os Oscar em: Fotografia, Direção de Arte, Edição de Som, Mixagem de Som, Efeitos Visuais.

    Ainda não foi a vez do Brasil, para o Oscar de Canção Original, “Real in Rio” não levou. Uma pena! Porque ela na cena foi fantástico. E para o de Trilha Sonora, como só vi e gostei de “O Artista”, eu gostei. Até porque eu fiquei com essa música na cabeça por um bom tempo após o término do filme:

    Tomara que legendem o Curta vencedor, “The Shore”, de Terry George, do emocionante “Hotel Rwanda”. Até lá, um trailer:

    Billy Cristal conseguiu levar o show, mas não chegou nem perto da performance de Hugh Jackman no Oscar de 2009. Mas deu para ficar atenta até o final. Os modelitos estavam na maioria bonitos.

    Até o Oscar 2013 🙂

    Curtir

  2. Ótima análise a cerca desse evento!

    O que até comprova algo que ouvi de um repórter. O de que o filme “O Artista” nem teve muita bilheteria nos Estados Unidos. E que ficou restrito a poucas Salas. Então o povo votou mais nele, por comodidade mesmo.

    Embora mereceu o prêmio, mas a minha torcida era para o filme de Scorsese. Mesmo utilizando-se do 3D. Mas para homenagear o Cinema.

    Eu também não votaria no Dujardin. Se for para citar uma das injustiças do Oscar 2012, foi por não constar Ryan Gosling na lista dos cinco Atores.

    Gostei do Oscar para a Meryl e a Octavia.

    É! Agora é esperar por ótimos filmes para o próximo Oscar 🙂

    Curtir

    • Ziza, grata por deixar suas imppressões!

      E concordo contigo que o Ryan Gosling foi injustiçado! Eu e um outro autor aqui do blog, o Rogerio Silvestre, havíamos levantado essa questão.

      Então, até!

      Curtir

  3. Acompanhei toda a festa, e foi BASTANTE chata…chatissima… exceto a linda homenagem aos astros que nos deixaram ao som da linda voz de ESPERANZA SPALDING.
    Vi os 9 filmes indicados! Nem quero lembrar dos filmes que nao foram indicados, mas entre os 9, creio que “THE TREE OF LIFE” era o meu favorito. Porem, como n tinha chances, ainda torci para “HUGO.”
    Para Diretor, minha torcida era para Martin Scorsese, ou Terrence Melick. O prêmio para Michel Hazanavicius nao foi injusto, mas-
    Gostei da escolha de Jean Dujardin!. Ele esteve realmente brilhante em O ARTISTA!. Se eu podesse votar, escolheria o Gary Oldman ou Brad Pitt.
    Para o de Melhor Atriz, daria o OSCAR para a Michelle Williams em “Sete dias com Marilyn”. Michelle nao parece com Marilyn….mas ela dah um show, sendo glaumorosa, sedutora, e vulneravel…..ateh me fez crer que era a verdadeira Marilyn….e para isso, nao precisou de recursos de maquiagem….apenas o maneirismo! Incrivel!!! Era a minha favorita entre as atrizes!!
    Ridiculo o Oscar para Meryl, que depois veio como essa de dizer que a arte do cinema nao poderia ser vista como uma competição esportiva!. O lobby em torno da campanha dela de ganhar o seu terceiro OSCAR foi algo LOUCO….super louco!!!! Sim, a Meryl entrou com gosta na campanha do Oscar…..e sim eh um competicao INJUSTA e crua!. Ate chamou o Harvey Weinstein de “Deus”. Se a Meryl Streep nao ve o Oscar como competicao, fizesse como a Kate Hepburn, que ganhou 4 e concorreu 8 vezes mais ao premio, mas que NUNCA foi a cerimonia do Oscar!. Alegando que nao gostava de competir, pois nao sabia perder!. Ou seguisse o examplo de Woody Allen, que tem 4 Oscar, e concorreu mais de 20 vezes ao premio,mas que nunca foi a cerimonia!!!. Das 17 vezes q foi indicada, Meryl nao perdeu uma unica festa….e estava lah para perder??! Então não se deveria premiar o melhor. Mas como tirar a competitividade se os melhores NAO são nem sempre indicados ou premiados recompensados?

    Para o de Ator Coadjuvante, justissimo o premio para Chris Plummer, mas o Kenneth Branagh fez um L. Olivier de uma forma extraordinaria!!! Amei a atuacao dele!!!! Incrivel!. Nao torci para Octavia Spencer. Por tudo que a Jessica Chastain fez esse ano, ela deveria ter ficado com o Oscar!!! Uma injustica!!!
    Justo o Oscar para a “A Separação”, mas eu sinceramente torcia por BULLHEAD! Alem de ser um bom filme , o ator principal eh extraordinariamente PERFEITO!.
    Para o de Animação, nao gostei de nenhum dos filmes….nao tinha favoritos…pois, achei que nem souberam escolher os indicados nessa categoria!.
    Para o de Roteiro Original, eu li os cinco indicados!!! “Meia-noite em Paris” foi justamente agraciado com o Oscar! Tbem vibrei com o prêmio dado ao Woody Allen. P/ o Roteiro Adaptado, Os Descendentes era o melhor!! Lindo roteiro!!! Amei a escolha!
    O Figurino para “O Artista” nao foi injusto, mas nao esperava….torcia por HUGO!!
    Todos os premios de HUgo foram mais do q justos……justissimos!!!!
    Canção Original? As duas cancoes nem mereciam terem sido indicadas! Horriveis!!!!
    O Oscar de Trilha Sonora para O Artist, nao foi injusto….apenas acho qeu o trabalho de Howard Shore em Hugo, e J. Willams por WAR HORSE eram melhores!.

    Curtir

  4. Pingback: O Erro e os Muitos Acertos num Oscar 2015 bem Politizado! | Cinema é a minha praia!

Seu comentário é importante para nós! Participe! Ele nos inspiram, também!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s