Borderline: Além dos Limites (2008)

Por: Lidiana Batista.

Filme canadense da diretora Lyne Charlebois realizado no ano de 2008, estrelado pela fantástica atriz Isabelle Blais, conta a história de Kiki, uma jovem mulher que aos 30 anos de idade tenta encontrar um equilíbrio para sua vida. Com a mãe internada em um hospital psiquiátrico e avó doente, Kiki tem flashbacks de sua infância e adolescência sempre regada à bebida e sexo. E diante do caos que se encontra, precisa ainda terminar seu romance, cujo orientador é também seu amante.

Logo na primeira cena já ficamos apaixonados por Isabelle Blais e sua Kiki. Uma mulher inteligente, sagaz, de humor mórbido tentando se descobrir o tempo todo. Os diálogos são envolventes e inteligentes, e creio que Isabelle Blais merecia uma premiação por sua excelente atuação.

Faz frio durante todo o filme. Kiki caminha com seu cachorro na neve, e é como se sua alma fosse tão fria quanto o próprio clima, e a impressão que temos é a de que Kiki quer a todo custo fugir desse caos, sempre quis, até mesmo na adolescência quando se entregou à bebida e ao sexo desregrado na esperança de esquecer quem era.

Diferente de “Garota Interrompida”, cujo personagem de Winona Rider é diagnosticado com Transtorno de Personalidade Borderline, o filme pouco fala sobre o assunto, ou quase nada. O único momento em que o transtorno é retratado é em um pequeno diálogo entre Winona e sua enfermeira, quando enfim ela consegue entender o que se passa.

Em Borderline: Sem Limites é diferente. Em momento algum vemos a palavra “borderline”, e nem é preciso. O comportamento de Kiki já denuncia uma personalidade que esta sempre nos extremos, na borda dos sentimentos, na fronteira.

Suas angústias e seu drama são tão intensos, que as cenas de sexo e nudez ficam em segundo plano, embora sejam importantes para o enredo do filme, o que queremos mesmo é saber o que se acontece com Kiki, suas reações, seus pensamentos, sua essência.

Filme altamente recomendável para borderlines, parentes e amigos de borderlines e para aqueles que buscam incessantemente o autoconhecimento.

Segue o trailler:

– Olá, meu nome é Kiki.
E não sou flor que se cheire.
Desculpe, farei direito.
Olá, meu nome é Kiki.
Sou uma viciada em sexo e dependente afetiva.
– Olá, Kiki.

-Sou viciada em tudo relacionado ao amor.
Eu realmente não sei o que dizer mais.
Hoje percebi que minha única relação estável é com Claude Viau,
meu cachorro.
Não façam mau juízo.
Não “fiz” com meu cachorro.
Minha relação com meu cachorro
é puramente platônica.
Claude Viau é um garoto que amei
dos 12 aos 15 anos.
Meu primeiro amor.
Eu lhe escrevi centenas de cartas, que nunca enviei.
Nos dia em que ele finalmente falou comigo,
eu o dispensei.

-Grande começo.
-É estranho.
Quando alguém me ama,
e…
Eu deveria me sentir bem,
confortável, eu acabo fugindo.
E…
quando me magoa,
Eu agarro.
É como se tivesse que machucar.

Anúncios

12 comentários em “Borderline: Além dos Limites (2008)

  1. Oi Lella, tudo bem?
    Obrigada pelo comentário lá no Cozinha em Cena, fiquei muito feliz com as suas colocações.
    Vim para conhecer seu espaço e logo a primeira vista me deparei com esse filme que gostei muito. Acho intenso e interessante demais….esses dias ainda estava revendo ele. Sempre fico com vontade de abraçar Kiki e dizer que vai passar ..=)
    Bjs e volte sempre por lá, certamente estarei sempre por aqui tb! Excelente o seu blog.

    Curtido por 1 pessoa

    • Oi Sara!

      Pois é, viu que eu trouxe a transcrição para o texto da Lidiana. Fiquei foi na dúvida se linkava o seu blog onde postou esse trecho. Autorizando, eu linko.

      E vou conversar contigo por email 🙂 Confirmar se também será mais uma de nós.

      Beijos,

      Curtir

    • Oi Lidiana!

      Seja muito bem-vinda como mais um de nós!
      Como também, me desculpe por essas boas vindas chegar com atraso. Eu programei o seu texto para ser publicado mesmo ciente de que me ausentaria da net.

      Espero que as fotos tenha ficado do seu agrado. E gostando delas, pode levar para o seu blog. Vou linká-lo aqui.

      O texto é um convite para querer ver esse filme! Muito bom!

      Então até o próximo, ou até a próxima 🙂

      Beijos,

      Curtir

  2. Ola! adorei essa dica de filme, gostaria de pedir ajuda para encontrar download e legendas. vou apresentar um trabalho sobre essa psicopatologia e queria muito ilustrar com trechos do filme..

    Curtir

Seu comentário é importante para nós! Participe! Ele nos inspiram, também!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s