Uma História de Amor e Fúria (2011)

Certamente, um dos mais elaborados desenhos animados já feitos no Brasil, o filme atravessa quatro períodos da história do país desde o descobrimento até uma visão apocalíptica em 2096 quando o mundo enfrentaria um sério problema de escassez de água. Tudo na ótica de um ser de cerca de 600 anos que vai reencarnando em busca do seu grande amor sempre em combate contra o Anhanguera (O mal).

Camila Pitanga dubla Janaína, a heroína do filme com o talento de sempre. Já a voz do ótimo ator Selton Mello incomoda eventualmente quando soa destoante na pele de um índio Tupinambá e outros personagens similares pouco adequados ao seu timbre monocórdio.

As épocas distintas às vezes são mal entremeadas mas mantém o interesse na trama recheada de momentos curiosos como quando converte um famoso herói da pátria em vilão sanguinário.

Ainda que o traço modernoso embace o tom épico da obra em alguns momentos, o apuro visual e técnico impressiona especialmente na quarta parte do desenho, quando surge a futurista cidade do Rio de Janeiro anunciada como muito segura e cheia de tecnologia com o seu monumento mais famoso pichado e mutilado por um suposto passado violento.

O maior mérito de “Uma História de Amor e Fúria” é a ousadia de abrir caminhos para uma arte ainda pouco desenvolvida no Brasil com um trabalho marcante e de qualidade.

Anúncios

Um comentário em “Uma História de Amor e Fúria (2011)

  1. Um amor que chega sem ser esperado… Que não pede permissão para entrar… Mas que invade o corpo inteiro… Como se dono fosse do meu ser… Um amor que vi aos poucos dentro de mim crescer! Um amor que a distância não impediu, De aflorar na minha existência tão sem graça. Que me trouxe a alegria de estar vivo… Que despertou a emoção adormecida! Quando descobri que estavas em minha vida, Ah esse amor que chega a doer de tanta saudade… Que anseia em seus braços um dia ser aconchegado. Que sonha com seu rosto um dia acariciar. Em teu corpo os delírios do prazer sentir… E o seu coração com o meu amor seduzir! Ah esse amor…, esse amor… Que deixa meu corpo em brasas. Quando em sonho muitas vezes acordado. Sinto o seu corpo sob o meu, e Assim por ti estar sendo amado. O que seria de mim se não sonhasse! Talvez perdesse a esperança…. Mas eu sonho, e tenho esperança. Que um dia em nossas vidas vou lhe encontrar, Com meu carinho e meu amor poder dizer, Que eu nasci para lhe amar e ser amado por você!

    Curtir

Seu comentário é importante para nós! Participe! Ele nos inspiram, também!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s