Amor (Amour. 2012)

96128_galO filme “Amor” de Michael Haneke é escrupuloso, e exigente- uma visualização de mais de duas horas de um romance bem além das fronteiras, que atravessa noções difíceis ao mostrar a existência humana no seu estado mais íntimo e mais triste.

Jean-Louis Trintignant e Emmanuelle Riva “vivem” Georges e Anne, professores de música aposentados que levam uma vida de requinte em Paris. Georges não parece assim tão saudável, mas é  Anne que cai numa degradante debilitação.

96123_galNão é fácil, más sabemos que a debilitação, a doença e a morte vêm para todos nós em algum momento. E isso vem acompanhado com amor, um temor e grande ressentimento. Mas, também sabemos que a maioria das famílias tem de lidar com tudo isso em algum dia.

Quando Anne pede que Georges a prometa, que o mesmo nunca a levará a um hospital. Ele mantem a sua palavra. O fardo que Georges carrega é pesado, pois Anne piora, depois de um segundo derrame, e ele se sente obrigado a cumprir a tal promessa. Uma das coisas mais dolorosas sobre “Amour” não é apenas ver a degradação fisica de Anne – trocas de fraldas, sendo alimentada e carregada, e os seus gemidos sem palavras-, mas os poucos recursos sociais que esse velho casal tem como: família, amigos e vizinhos.

Do outro lado da tela, me senti torturado pela crueldade de Haneke. Eu queria gritar. Queria sair daquele tormento brutal. Sabia que a morte de Anne parecia inevitável a partir dos primeiros minutos,  mas a forma como Haneke escolheu, a fim de, finalmente, chegar a esta conclusão cheia de simbolismos, é intensamente perturbador. Me senti dentro um filme de um terror!.

Contente por ter assistido “Amor”, mas uma certeza tenho eu, que nunca o verei novamente. E, se Riva não levar o Oscar de melhor atriz vai ser tão cruelmente injusto quanto ao ausência de Trintignant entre os indicados!

Nota: Não tenho uma nota para esse filme! 😦

Anúncios

5 comentários em “Amor (Amour. 2012)

  1. Obrigado! Claro….claro…quero ler o seu texto!
    Vi AMOUR no inicio de janeiro…..e ainda o carrego….sai da sala de cinema transtornado……noites sem dormir depois do filme….e tive que passar dias para poder escrever algo sobre o filme ….

    Curtir

  2. vou repetir aqui meu coment…
    sorry…
    achei o filme chato, chato, chato, chato, chato, chato, chato, chato, chato…
    parei aqui para não ficar um chato igual!!
    é leeeento demais, acabou c minha paciência, depois do meio já não aguentava mais a esticação – só tem três pontos altos e só.
    detestei…
    um filme q não se pode ver 2, 3, 5 vezes, não acho q seja bom…

    Curtir

Seu comentário é importante para nós! Participe! Ele nos inspiram, também!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s