Trabalho Sujo (Sunshine Cleaning. 2008)

trabalho-sujo_2008Por Robert Vonnegut.
Filmes sobre fracassados (losers*) são muito comuns no cinema, e a maior parte segue a receita básica: o personagem é um fracassado que traz dentro de si algo que o habilita a uma redenção. Até John Lennon foi recentemente encaixado neste clichê em Nowhere Boy.

Sunshine Cleaning, lançado aqui como Trabalho Sujo, conta a estória de duas losers da melhor espécie, as irmãs Rose e Norah Lorkowsky, que não se deram bem no trabalho nem na vida amorosa. Um dos trunfos do filme foi a escolha das atrizes, excelentes. Amy Adams mais uma vez transforma sua personagem em uma irresistível fofura – mesmo nas cenas que carregam um tanto de erotismo. Emily Blunt dá vida a uma complicada Norah, tumultuada, conflitada – quase o oposto da irmã toda metida a certinha; e prova mais uma vez que sabe fazer o papel de americana, algo não trivial para uma atriz londrina.

trabalho-sujo_2008_01Rose e Norah estão cercadas de outros fracassados: o pai, interpretado por Alan Arkin, cheio de ideias como todo loser que se preza, o filho intratável, e por aí vai. E levam o filme fazendo tudo dar sutilmente errado.

O roteiro de Trabalho Sujo conta uma estória interessante, revelando os personagens pouco a pouco, deixando os pequenos desastres acontecerem bem na nossa cara, introduzindo uma surpresa aqui e ali. Consegue, ainda, que o famoso final feliz chegue sem que ninguém tenha que deixar de ser loser. Nada de redenção, somente um momento de loser heaven.

Um filme simples, despretensioso, delicioso. Até faz rir mas não vá esperando a comédia que o poster do filme insinua.

[*] as legendagens de filme costumam traduzir loser, literalmente, por perdedor; eu prefiro traduzir por fracassado, que tem a mesma “aura” da expressão original.

Anúncios

Um comentário em “Trabalho Sujo (Sunshine Cleaning. 2008)

  1. Simplesmente maravilhoso!
    Falas inteligentes aonde todos os personagens são de certo modo, problemáticos e desequilibrados.
    O filme mistura drama leve com momentos de morbidez. Mas engraçado sem devido aos personagens perturbados e caricatos.
    Os atores dão um show de interpretação. Mas Emily Blunt, arrasante!
    Nota 10.

    Curtido por 1 pessoa

Seu comentário é importante para nós! Participe! Ele nos inspiram, também!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s