O Massacre de Aurora e a Violência no Entretenimento

Post original publicado no blog Celso Bessa Post-Its

O massacre em Aurora que resultou em 12 pessoas mortas e 30 feridas numa sessão do filme Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge (The Dark Knight Rises) (leia aqui) levanta novamente as vozes dizendo que a violência em filmes, games, etc, é responsável por aumentar a violência no mundo.

E, rapidamente, quero deixar meus 2 centavos sobre o assunto: embora eu creia que toda e qualquer forma de comunicação, arte e entretenimento sejam fatores influenciadores no que a sociedade faz ou deixa de fazer, no fim das contas o mundo na cabeça de uma pessoa é mais forte que o fora dela.

Representações da violência sempre fizeram parte da história humana, das artes e do entretenimento por várias razões, mas uma é muito esquecida em casos como este: catarse. E, especialmente, catarse coletiva.

Isto aconteceu na forma de desenhos em cavernas, em histórias e estórias contadas à beira de fogueiras, através teatros de sombra na china, em pinturas na Europa e no Japão antigo, em paredes astecas, egípcias e gregas, no Coliseu, e acontece em grupos de crianças brincando de polícia e ladrão ou com soldados de brinquedos, na Televisão, no cinema, etc.

É uma ferramenta para mantermos nossa sanidade e civilidade. Liberar os desejos e hábitos primordiais que reprimimos para que continuemos civilizados, de forma controlada e inofensiva.

A exposição contínua e intensa à violência (ou outra coisa) pode nos deixar insensíveis a esta violência, sem dúvida, mas pode-se especular – com um bom grau de razão – que a exposição continua à esta violência a banalizaria e a tornaria menos frequente. Digo isto lembrando que se você pegar pessoas que tem medo de algo – digamos, aranhas – e expor desenhos, brinquedos, filmes, etc, de aranhas a elas o tempo, uma parte vai perder o medo e se desinteressar por aranha, enquanto as outras se borrarão na calça.

É razoável pensar então que o problema é quando psique não consegue fazer isso, não consegue separar uma coisa de outra. Quando a pessoa não tem os mecanismos para refrear sua psique.

Que o problema principal é dentro, em nossos porões, não fora.

Violência, Entretenimento e a Psique Humana. (Violência em casa. ilustração de http://www.flickr.com/photos/happyschneiders/3321833107/ )