Zumbis na Neve (Død Snø. 2009)

dead_snow_poster1

Recordo que um amigo uma vez me confidenciou que gostaria de ver o círculo pegar fogo na recente tensão causada no oriente entre a Coréia do Norte e o Japão. Surpreso, questionei o motivo desta posição. Pois ele disse: “Pois aí surgiria uma terceira guerra mundial! Assim teríamos uma série de boas novas histórias para serem contadas à respeito deste tema! Novos romances e novos filmes! A companhia de Hitler já não oferece mais nada interessante para a cultura do século XXI”.

Ele estava errado. Mesmo com um tema que, aparentemente, parece que está esgotado, fui extremamente surpreendido com o filme que dá título à este post! Se trata de um filme de terror gore, thrash mesmo! Vem do Lado B de um vinil bem sem vergonha, de um artista que nunca ouvimos falar e cujo atrativo está no borrachão esverdeado. A temática é a mesma de sempre: jovens se reúnem para passar um final de semana afastados da cidade grande com o único propósito de beberem e fazerem sexo. Lá coisas estranhas começam a acontecer e as vítimas começam a desaparecer uma a uma.

Parece maçante e clichê demais, não é mesmo? Pois não se enganem, pois o filme é muito divertido! As coisas estranham são nada mais nada menos que zumbis – e daí? – pois é, meu chapa, só que não são qualquer zumbi não! São zumbis nazistas! É isto mesmo, você não leu errado! Basta ver as fotos deste artigo!

dead-snow11

Um antigo batalhão do regime nazista se converteram em mortos-vivos e agora alastram as proximidades de onde encontram-se os jovens inocentes (burros) que buscam apenas um pouco de perversidade!

O que faz este filme ser diferente dos demais? São várias coisas:

1) Não se trata de um filme americano – eles sabem fazer bons filmes, mas pecam neste gênero (por isto a invasão de filmes orientais e mesmo outros, como “Deixe Ela Entrar ” são exemplos de como fazer um excelente filme de terror).

2) Diferente dos acampamentos de fim-de-semana de outros filmes, onde geralmente a paisagem é linda e o tempo é agradável, nesta filmagem o cenário é debaixo de neve.

3) Não estamos falando de qualquer tipo de zumbi: estamos falando de soldados treinados, regidos por um comandante maligno, impetuoso e voraz!

4) O filme não tenta lhe dar sustos, pois a própria história beira ao ridículo e isto seria um desastre, portanto você encontrará um filme muito hilário (quase como se fosse uma comédia de terror) e também… muito (mas muito mesmo) nojento…

5) O banho de sangue e as mortes brutais!

dead-snow-face-blood
Colega, se você não tem estômago forte nem assista ao filme – ao menos, não depois de uma refeição  – caso contrário suas entranhas sairão por sua garganta. Tripas, sangue, cérebro, sangue, amputações, sangue, cabeças decepadas, sangue, intestino arrancado e muito sangue! Tudo isto sem desviar a câmera!

E mesmo assim você consegue dar boas risadas, como nas cenas finais, onde dois amigos resolvem sair da casa de inverno! Enfim, aos fãs do gênero, eu recomendo como uma opção de bom entretenimento – mas não vá pensar que após ver o filme você terá aprendido algo sobre o nazismo! Quem não gosta, passe para o próximo filme da lista!

Se relacionamos sangue e vinho com filmes vampíricos, com todo o glamour, romance e elegância com um refinado terror, podemos relacionar este filme apenas com sangue e cachaça de segunda linha!

Por: Evandro Venancio. Blog: EvAnDrO vEnAnCiO.

Link IMDB: http://www.imdb.com/title/tt1278340/
Trailer: http://www.youtube.com/watch?v=9SQSijWiOsk

Død snø. 2009. Noruega. Diretor: Tommy Wirkola. Roteiro: Stig Frode Henriksen e Tommy Wirkola. Charlotte Frogner, Ørjan Gamst, Stig Frode Henriksen, Vegar Hoel, Jeppe Laursen, Evy Kasseth Røsten, Jenny Skavlan, Bjørn Sundquist, Ane Dahl Torp, Lasse Valdal. Duração: 91 minutos.

Anúncios