Série: SMASH (2012 / 2013)

smash_serie-de-tv

Pela Volta da Série Smash e com Novas Temporadas!

Os norte-americanos não gostam mais de Musicais? É uma pergunta que não cala! Tudo porque uma excelente série como “Smash” foi cancelada por conta da baixa audiência por lá. Isto é um absurdo em meio a tantas Séries “bobinhas” criadas anualmente por lá, e que ganham novas temporadas mesmo não tendo muita audiência. O que demonstra que há outro critério por trás, não vindo a público. Nem é questão de gosto pessoal o que influencia uma Série emplacar novas temporadas. Ou até o é, mas ai talvez porque o “dono da caixa” seja fã dessas outras, levando-o a cortar as verbas para as prováveis “concorrentes”. Ou mesmo por conta de uma guerra por audiência entre os principais canais dos Estados Unidos. Enfim, misterioso ou não… fica aqui esse quase manifesto pela CONTINUAÇÃO da Série SMASH! Isto posto, vamos ao porque eu amei essa série!

Smash” aglutina itens que a qualifica em cada episódio, como: Drama, Comédia, Suspense, além é claro Musical. Este item por sinal, contém uma Trilha Sonora vibrante e emocionante. Um Roteiro impecável mostrando os bastidores nas montagens de Peças Teatrais de cunho Musical. As dificuldades dentro e fora dos teatros. Os dramas pessoais dos envolvidos. As puxadas de tapetes. As alegrias pelas conquistas diárias até a estreia… Tudo em histórias que nos levam do riso às lágrimas. Onde as emoções de fato variam em cada episódio. Todo o Elenco em uníssono! Há química entre eles. Onde cada um deles transpira todo o perfil do próprio personagem com tanta naturalidade que até parecem reais. Que estão por ali caminhando pela Broadway.

smash_angelica-huston_debra-katharine-mcphee

Angelica Huston, Debra Messing e Katharine McPhee

Encabeçando esse Elenco maravilhoso temos uma das Grandes Divas do Cinema: Angelica Huston. Que esbanja talento com a sua Eilen. Atriz de presença marcante, mas que não se deixa eclipsar aos demais em cena com ela. Levando a todos a dividirem o estrelato com ela. Passando então para Debra Messing. A doce e estabanada Grace de “Will e Grace” que nessa dá lugar para a emocionalmente em conflitos pessoais e profissionais, mas também doce: Julia. Roteirista de Musicais, e com grandes sucessos na bagagem. Completando esse trio maravilhoso, há Katharine McPhee, vencedora de um dos American Idol. Ela empresta sua voz e talento para sua personagem Karen. Esta mesmo ao declinar de uma ascensão meteórica para até vivenciar as emoções de quase um início de carreira onde se sonha atingir o apogeu, parece ter mesmo seu destino traçado rumo ao topo.

Bem, há muito mais para se falar não apenas do elenco feminino, como também do masculino. Mas preferi focar nessas três porque nelas há a tônica em se fazer uma produção teatral. Em se tentar criar um grande Musical e levá-lo até Broadway. Partindo desse trimônio: cash + história + talentos.

A Broadway é a meca dos Grandes Musicais nos Estados Unidos, e que virou até roteiro turístico: o Musical “Cat” que o diga. Se Los Angeles atrai os sonhos das produções cinematográficas com sua Hollywood… A Big Aple tem na Broadway os sonhos dos que amam fazer teatro.

Ter e manter uma peça ali com toda certeza traz, mesmo que desconhecidos pelo público maior, histórias incríveis. Até com atos nada éticos, quando não criminosos. E é isso que “Smash” vinha mostrando em cada episódio até o último da 2ª Temporada, quando então foi cancelada. Contrato não renovado para outras temporadas. Deixando saudades em seu público cativo, e com um forte desejo de que esse show tem que continuar!

Please! Voltem com novas Temporadas de SMASH!

Anúncios

A Vida Marinha com Steve Zissou (The Life Aquatic with Steve Zissou)

a-vida-marinha com-steve-zissou_posterNão estar mais em evidência após ter encantado várias gerações com os seus Documentários é o começo de tudo em ‘A Vida Marinha com Steve Zissou‘. Onde o peso do seu nome avaliava jovens universitários que seguiam como estagiários em suas expedições. Mas o que pesa mais: em não mais atrair mais fãs para o seu trabalho ficando mesmo no coração dos que por anos curtiram o seu trabalho, ou porque a grande mídia quer mesmo algo como uma tragédia? Se para um Oceanógrafo registrar uma espécie nova na fauna marinha é algo para se comemorar, o mesmo não é mais para o grande público. E se não atrai mais multidões… os investidores também desaparecem.

Acontece que o destino se encarregou de colocar novamente Steve Zissou (Bill Murray) diante dos holofotes. Um grande tubarão-jaguar devorou seu grande parceiro e amigo de décadas, Esteban. E Zissou viu tudo. Ainda traumatizado, tenta organizar fundos para ir atrás do monstro. Entre captar recursos e preparar a equipe para essa nova aventura, somos brindados em conhecer o Belafonte, que mais parece uma velha baleeira que não resistirá ultrapassar a primeira arrebentação de ondas.

Nessa canoa furada… ops! Nessa caça ao tubarão além de sua equipe… já, já, farei um resumo dela… embarca a jornalista grávida, Jane Winslett-Richardson (Cate Blanchett), que parece que pediu a si mesma por um tempo longe do pai do seu filho… e um filho de Zissou, que surge de repente, o piloto Ned (Owen Wilson). Como Zissou nunca quis ser pai, como Ned quase que banca toda a expedição…  ele terá que também mergulhar com mais essa. Um mergulho profundo em si mesmo.

E para completar o caos que reinará nesses dias no mar, uma equipe nada ortodoxa. Bem heterogênea em matéria dos países de onde vieram. Alguns deles: Eleanor Zissou (Anjelica Huston), sua esposa e patrona; o engenheiro Klaus (Willem Dafoe); o produtor Drakouilias (Michael Gambon); o médico e compositor da trilha sonora, Vladimir (Noah Taylor); o chefe da segurança que passa grande parte do dia tocando seu violão, Pelé dos Santos (Seu Jorge); o representante do investidor; uma roteirista que adora andar de topless, mas que não é assediada…

Na cola de Zissou, seu rival cheio da grana, Hennessey (Jeff Goldblum).

O filme vai meio manso ganhando mais ação da metade para o final. Agora, parece que foi feito para prestar uma singela homenagem a esses aventureiros dos mares. Um tanto esquecidos na atualidade. Vale a pipoca! Gostei! AH! A trilha sonora é ótima!

Por: Valéria Miguez (LELLA).

A Vida Marinha com Steve Zissou (The Life Aquatic with Steve Zissou). 2004. EUA. Direção: Wes Anderson. Elenco. Gênero: Aventura, Comédia, Drama. Duração: 118 minutos.